Empresário cearense é preso sob acusação de participar do roubo a agência bancária em Iranduba

Roubo a agência bancária em Iranduba 3

Em uma operação conjunta entre policiais do estado do Ceará e policiais civis da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd) foi preso o empresário cearense Herculano Martins Alves, 39, conhecido como “Padeiro”. Ele é apontado pela polícia como um dos seis envolvidos em um roubo a uma agência bancária do município de Iranduba (distante 27 quilômetros em linha reta de Manaus), ocorrido em 29 de maio deste ano. Além de Herculano, outros quatro indivíduos foram presos pela polícia.

Roubo a agência bancária em Iranduba delegadoDurante coletiva de imprensa com o delegado titular em exercício da Derfd, Denis Pinho, foi informado que captura de Herculano foi articulada com policiais civis do estado do Ceará, que efetuaram a prisão do infrator, no dia 5 de setembro deste ano, no município de Morada Nova, localizado no interior do estado cearense, onde ele residia e tinha uma padaria. O homem desembarcou no aeroporto Eduardo Gomes, em Manaus, na madrugada da última sexta-feira, dia 27, por volta de meia-noite e meia.

Conforme Denis Pinho, Herculano é contumaz na prática de roubos às agências bancárias e também possui passagens por outros crimes. “Em 2010, o homem foi preso no Ceará, por fazer parte de uma quadrilha que cometeu 29 roubos a bancos na região Nordeste. Ele também tem passagens por receptação e porte ilegal de arma de fogo”, informou o delegado.

Herculano foi preso em cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido no dia 12 de agosto deste ano, pelo juiz da 1ª Vara de Iranduba, Josenildo Dourado do Nascimento. Ele foi indiciado por roubo majorado e sequestro; após os procedimentos legais, será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Circunstâncias do crime

De acordo com o delegado, Denis Pinho, antes de cometer o roubo à agência bancária de Iranduba, no dia 29 de maio deste ano, Herculano e cinco comparsas sequestraram dois funcionários no dia anterior ao crime.

“Eles já vinham monitorando a rotina do banco há duas semanas, quando na noite do dia 28 de maio, sequestraram o gerente e o vigilante da unidade, após o expediente. Em seguida, a quadrilha foi para a residência do gerente, situada no bairro Nova Cidade, zona Norte de Manaus, onde também fizeram os familiares dele de reféns, até o dia seguinte, quando efetuaram o roubo”, explicou o delegado.

Na manhã do crime, quatro integrantes da quadrilha levaram o gerente e o vigilante ao banco, em Iranduba, utilizando o carro do bancário. No local, os infratores sacaram o valor de R$ 375 mil e fizeram outros funcionários e clientes reféns.

“Durante a fuga, os infratores utilizaram novamente o carro do gerente e, em seguida, atearam fogo ao automóvel. Herculano e outro comparsa permaneceram no imóvel, no bairro Nova Cidade, efetuando ameaças contra a família do gerente”, informou o delegado.

Após o ocorrido, a equipe da Derfd, em conjunto com policiais da 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Iranduba iniciaram as investigações, e em parceria com policiais civis do Ceará efetuaram, simultaneamente, a prisão de quatro envolvidos no dia 20 de julho deste ano.

Segundo Pinho, foram presos, em Manaus, Rosivaldo Ferreira Barros, 36, o “Magrelo” e Iran Santana da Silva, 40, enquanto a prisão de Pedro Gomes da Silva Filho, 54, o “Pedro das Vacas”, apontado como líder da quadrilha, e Lerivelton Maia Silva, 47, ocorreu, respectivamente, nos municípios cearenses de Itaitinga e Quixadá. O sexto envolvido no crime, apesar de já ter sido identificado, ainda não foi capturado pela polícia.

“A quadrilha agia em diferentes estados do País, entre eles Amazonas, Ceará, Bahia, Pernambuco e Rio Grande do Norte”, afirmou o delegado.