Empresário é preso após amigo de sua filha adolescente gravar vídeo onde a garota era violentada

Em cumprimento a mandado de prisão preventiva, a equipe de investigadores da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), prendeu em sua casa, às 9hs, desta quarta-feira (30), um empresário de 35 anos, por violência sexual cometida contra a própria filha adolescente. Segundo a polícia, o nome do pai agressor não será divulgado porque, caso isso ocorresse, se tornaria público também o nome de sua filha, trazendo ainda mais constrangimento para a garota e sua família.

No dia 22 de julho deste ano,a filha do empresário, uma garota de 15 anos, foi à sede da DEPCA onde entregou um vídeo gravado por ela e por um amigo, outro adolescente de 17 anos. O vídeo mostrava o pai da menina obrigando-a manter relações sexuais com ele. Segundo relatou a jovem, os abusos sexuais acontecem desde que ela tinha 12 anos. Ela tomou coragem para denunciar o pai porque a mãe se ausentaria para viajar, e ela tinha medo do que viesse acontecer ficando sozinha com o pai na residência.

Nesse mesmo dia, a menina relatou que o pai ao chegar em casa do trabalho, percebendo que o amigo da filha estava na casa, pediu para o adolescente ir embora, alegando que ia tomar banho. A adolescente, suspeitando do que poderia ocorrer, pediu que o amigo ficasse escondido e gravasse o comportamento do pai. Ficou então comprovada por meio do vídeo a violência sexual.

Na DEPCA, o Delegado Adjunto, Rafael Allemand ao analisar o vídeo, constatou que o empresário abusava sexualmente da filha. No dia 24 de julho,foi pedida a prisão preventiva dele à Justiça, e o mandado foi expedido no dia 25 de julho, pela juíza Andréia Jane Silva de Medeiros.O empresário foi preso na residência dele, localizada no bairro Mauzinho,na Zona Leste de Manaus e em depoimento negou ter cometido o crime e a participação no vídeo.

Ele foi indiciado pelo crime de estupro de vulnerável (artigo 217 do Código Penal) e será encaminhado à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, onde ficará à disposição da justiça.