Anúncio Advertisement

Enquanto cidadãos ficam sem atendimento de saúde, Hospital de Urucurituba está em reforma há três anos

Enquanto os moradores da cidade sofrem sem atendimento médico-hospitalar, as obras do Hospital de Urucurituba (a 218 quilômetros de Manaus em linha reta) estão paralisadas há mais de três anos. Quem levou, mais uma vez, esse tema à baila durante a sessão plenária da Assembleia Legislativa do Estado desta quinta-feira (26) foi a deputada estadual Alessandra Campêlo (PMDB).

Segundo a deputada, o problema chegou ao seu conhecimento por meio do vereador Francivaldo Libório (PMDB) no começo do ano e a reforma se arrasta desde 2014, quando o ex-governador cassado José Melo (Pros) anunciou um pacote de obras em várias cidades do interior do Estado. O prazo para entrega era de 120 dias e o valor do contrato inicial era de R$ 394.746,84.

“Gostaria que o Governo, embora tenha pouco tempo, adote a obra desse hospital como prioridade porque o povo de Urucurituba pede socorro. Lá não falta só medicamento, não falta só médico, não falta só atendimento, falta hospital. O dinheiro público do Amazonas foi gasto nessa obra. A reforma precisa ser retomada e finalizada”, afirmou Alessandra.

O caso será encaminhado ao secretário de saúde Francisco Deodato por meio de requerimento. A deputada também solicitou ajuda do líder do Governo, deputado Dermilson Chagas (PEN).