Enquanto os hospitais param de atender, Governo de Melo já pagou R$ 18,2 milhões este ano para empresas que fazem “projetos”

Trabalhadores da saúde e Melo 2

A Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE) do Governo do Estado já empenhou para pagamento, somente em três meses e vinte dias do ano, o valor de mais de R$ 62 milhões. Deste montante, mais de R$ 18,2 milhões já foram pagos para empresas que teriam feitos esses “projetos especiais” da UGPE. Esses valores estão no Site Transparência do Governo do Estado que, no entanto, não traz em lugar algum quais são e do que tratam esses tais “projetos especiais” (ver lista de pagamentos da UGP no final da matéria)

O que sabe, não é de hoje, é que esses projetos estão só no papel, ou seja, no Governo do Estado que não tem dinheiro para pagar os médicos e sequer para medicamentos e material cirúrgico, sob alegação de uma crise econômica cantada em verso e prosa pelo governador professor Melo, tem dinheiro sobrando pra gastar com projetos no papel.

E entre as empresas que receberam por esses projetos, está ninguém menos que uma velha conhecida do Radar, assim como dos governos de Omar Aziz, hoje senador, e de José Melo, que pagaram mais de R$ 176 milhões em quatro anos: Laghi Engenharia. A mesma Laghi Engenharia que bancou a campanha à reeleição do governador em mais de R$ 1,3 milhão. Também está na lista das empresas pagas pra fazer projetos para o Governo do professor Melo, a enrolada da Lava Jato, Andrade Gutierrez, a mesma que está sendo investigada por mais de R$ 292 milhões repassados ilegalmente para campanhas políticas, o já conhecido “caixa 2”, cujos diretores dizem em delação premiada que repassaram propina para governadores de todo o País por obras da Copa do Mundo, inclusive para govenadores do Amazonas.

E o mais interessante – pra não utilizar expressão impublicável – é que, no Governo que só se fala em crise, está sobrando dinheiro para pagar dívidas com essas empresas dos tais projetos. Grande parte dos recursos públicos repassados a essas empresas estão nominados no Site da Transparência do Governo como “pagamento de exercício anteriores”, numa confissão de dívida que destoa da falta de recurso pra pagar os salários atrasados dos enfermeiros e médicos. (Any Margareth)

Unidade Gestora de Projetos Especiais