Entidades dos Direitos Humanos se reúnem para definir próximos passos contra a pedofilia e violência

reunião de direitos humanosDefinir os próximos passos que devem ser adotados na luta contra a pedofilia e a violência à mulher no estado do Amazonas foi o objetivo de reunião orquestrada pelos deputados Luiz Castro (PPS) e Marcelo Ramos (PSB) na tarde da terça-feira (01), com diversas entidades defensoras dos direitos humanos.

Representantes do Movimento Nacional de Direitos Humanos da Região Norte, do Comitê Estadual de Enfrentamento da Violência contra a Criança e o Adolescente, do Comitê Estadual de Enfrentamento ao Tráfico Humano, do Sindicato dos Psicólogos e do Instituto Amazônico da Cidadania (Iaci) apresentaram suas sugestões e dúvidas, que foram debatidas ao longo do encontro.

O deputado Luiz Castro apontou que alguns parlamentares estão intensificando a luta contra a pedofilia e, segundo ele, “isso pode desaguar na intervenção federal no município de Coari”.  Isso porque, explicou o parlamentar, naquele município “alguns jovens e um bando de mulheres pedófilas” ameaçaram até mesmo os membros da CPI do Congresso Nacional.

Na avaliação do secretário-geral do Movimento Nacional dos Direitos Humanos, Renato Souto, é necessário que se monte um calendário de lutas para que o fio da meada não se perca. Enquanto isso o presidente do Sindicato dos Psicólogos, Alberto Jorge, disse que o silencio da Unicef, da Igreja Católica, dos pastores evangélicos e de todas as entidades que deveriam sair em defesa das crianças “é que torna tudo muito suspeito!”.