Escândalo dos respiradores: STJ julga na quarta-feira (15) recurso apresentado pela defesa de Wilson Lima

O governador é acusado de crimes como superfaturamento na compra de respiradores e peculato

wilson lima apoio stf

Foto: Diego Peres/Secom

O recurso contra a decisão que aceitou a denúncia de superfaturamento de respiradores, crimes licitatórios e peculato contra o governador do Amazonas Wilson Lima (PSC) e outras 13 pessoas será discutida pelos ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) na próxima quarta-feira (15).

A ação penal que apontava as denúncias foi aceita em setembro deste ano com o voto do relator, ministro Francisco Falcão e outros 11 ministros.

Com isso, o governador e outras 13 pessoas, como Rodrigo Tobias (ex-secretário de saúde) e Perseverando Filho passaram a responder pelo crime de dispensa indevida de licitação e fraude à licitação. O grupo é investigado por realizar a compra de 28 respiradores pulmonares de uma loja de vinho.

O processo será discutido pela Corte Especial, órgão julgador máximo do STJ e composto pelos 15 ministros mais antigos do STJ. O julgamento do recurso apresentado pela defesa de Wilson Lima será realizado na quarta-feira às 9h da manhã, na penúltima sessão do ano.

Respiradores

Em meio à pandemia do novo coronavírus e com o colapso instaurado na rede pública de Saúde, o Governo do Amazonas pagou, em abril de 2020, R$ 2,9 milhões à Vineria Adega – uma loja de vinhos localizada na avenida Maceió, no Vieiralves – para o fornecimento de ventiladores pulmonares para os hospitais do Estado.

Dias depois, foi comprovado que os equipamentos (vendidos com sobrepreço) não eram adequados para o tratamento de pessoas na Unidade de Terapia Intensiva (UTIs).