Escola Militar do Viver Melhor é denunciada por cobrar taxa de rematrícula

Foto: Reprodução Google

O Radar Amazônico recebeu uma denúncia de que o Centro Integrado Educacional (Ceti) do bairro Lago Azul, no conjunto Viver Melhor, zona Norte de Manaus, estaria cobrando uma taxa de R $210,00 para dos pais de alunos para garantir a rematrícula para o ano letivo de 2021.

Um dos pais dos alunos, que preferiu não se identificar, explicou à reportagem do Radar, que era cobrado uma taxa mensal de R$ 50 por alunos para ajudar nas despesas da escola, no entanto, com a pandemia muitas pessoas não puderam pagar essa taxa, mas agora, a escola está cobrando as taxas que não foram paga no ano de 2020, para poder efetuar a rematrícula.

“A maioria dos pais os alunos não trabalham, então quando foi hoje para fazer a rematrícula dos alunos, eles estavam cobrando as taxas de 7 meses, totalizando R$ 210, se não pagasse esse valor, o aluno não seria matriculado, então isso gerou uma revolta. Alguns pais com medo de perder a vaga tiveram que  pagar”, disse.

Ainda de acordo com o denunciante, no ato da matrícula, era necessário levar uma resma de papel ofício, que será utilizada para os professores imprimirem as provas.

O Radar entrou em contato com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) para pedir esclarecimentos a respeito da denúncia, no entanto por meio de nota a Seduc informou que desconhece a a cobrança da taxa e ressaltou que a prática não é autorizada pela pasta.

Confira a nota na íntegra 

A Secretaria de Estado de Educação e Desporto informa que desconhece a cobrança de qualquer quantia em dinheiro para rematrícula de estudantes na rede pública estadual de ensino, ressaltando que a prática não é autorizada pela pasta.

Para qualquer denúncia em relação ao assunto, pais e responsáveis podem utilizar o serviço da Ouvidoria da secretaria, que será o canal responsável pela apuração dos fatos.

A Secretaria de Educação informa, ainda, que o CETI Senador Evandro das Neves Carreira, no Lago Azul,  a instituição é de gestão da Polícia Militar do Amazonas (PMAM) e qualquer prática relacionada à administração e gestão do corpo discente e docente deve ser consultada junto à corporação.