Espaços da SEC inauguram novas exposições em abril

No mês de abril, os espaços da Secretaria de Estado de Cultura (SEC) contam com diversas exposições. Entre as novidades, as mostras “Abraçando o Xapono”, “Contos de uma Amazônia Fantástica” e “Se Este Piano Falasse” estreiam no Centro Cultural Povos da Amazônia (CCPA) e no Palacete Provincial, com entrada gratuita.

‘Abraçando o Xapono’ – De terça (16) a quinta-feira (18), a mostra “Abraçando o Xapono” contemplará 30 fotografias de Nara Nascimento, que destacam a beleza da natureza, em torno de uma representação do Xapono Yanomami, a casa plurifamiliar da etnia, localizado na área externa do Centro Cultural dos Povos da Amazônia (CCPA), das 9h às 17h.

O intuito do evento é “abraçar” o Xapono com um varal fotográfico de 40 metros, representando as exuberantes fauna e flora que compõem o ecossistema ao redor de um Xapono real. Após as fotografias ficarem expostas ao redor do Xapono, as obras ficarão em exposição no Núcleo de Fotografia e Vídeo do Amazonas (NFVA) do CCPA, no período de 22 de abril a 9 de junho.

O CCPA funciona para visitação de segunda a sábado, das 9h às 17h.

‘Contos de uma Amazônia Fantástica’ – A partir de quinta-feira (18/4), o público poderá visitar a mostra “Contos de uma Amazônia Fantástica”, na Galeria Manoel Santiago, no Palacete Provincial, localizado na Praça Heliodoro Balbi, Centro de Manaus.

A exposição reúne trabalhos de 17 artistas locais, entre escultores, ilustradores, pintores e músicos, que criaram suas versões de lendas e mitos conhecidos do folclore amazônico. As obras, que têm curadoria assinada por Hadna Abreu, ficam no espaço até 19 de maio.

O Palacete Provincial funciona de terça a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados e domingos, das 9h às 14h.

‘Se este piano falasse’ – No dia 25/4, quinta-feira, com abertura às 10h, o Museu da Imagem e Som do Amazonas (Misam), localizado no Palacete Provincial, receberá a exposição “Se Este Piano Falasse – Um conto sobre Celeste Ramos”. Idealizada pelo fotógrafo amazonense Tácio Melo, a mostra é inspirada na vida e obra da primeira pianista do Amazonas.

A exposição, que tem curadoria do artista e professor Otoni Mesquita, reúne 28 fotografias em parceria com as fotógrafas Selma Maia e Gisele Gomes e com participação da atriz cantora e bailarina Evelyn Félix, que representa Celeste. O projeto foi contemplado no edital Conexões Culturais 2017, da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), e tem apoio da SEC.

‘Universo Feminino’ – No Centro Cultural Usina Chaminé, na avenida Lourenço Braga, Centro, obras do artista Will Sarkis estão disponíveis para visita até o dia 7 de julho. A exposição “Universo Feminino” mostra em diversas telas mulheres que inspiraram o artista. Sarkis tem como fonte de influência o pintor Pablo Picasso e usa, como principal característica, traços cubistas e cores vibrantes.

O horário de visitação da Usina Chaminé é de segunda-feira a sábado, das 9h às 17h.

‘Território Óbvio’ – Aberta para visitação até o mês de junho, no hall superior da Biblioteca Pública do Amazonas, na rua Barroso, 57, Centro, a exposição “Território Óbvio” reúne 20 fotografias de Julián Aude Santacruz registrando visitas realizadas às aldeias Tatuyo e Dessana, no Rio Negro, entre os anos de 2016 e 2018.

A Biblioteca Pública funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

‘Pequenas Escalas’ – Premiada pela Fundação Nacional de Artes (Funarte), a exposição “Pequenas Escalas” pode ser conferida em Manaus até o dia 28/4, domingo, no Centro de Artes Visuais Galeria do Largo, na rua Costa Azevedo, 290, Centro.

A mostra reúne obras de dez artistas nacionais contemporâneos, tridimensionais e de instalação, que têm em sua dimensão reduzida a característica mais marcante.

A proposta da mostra, que tem a curadoria de Ivair Reinaldim, é explorar o senso lúdico, estimular a imaginação e a percepção diante de obras em miniatura.

O horário de funcionamento da Galeria do Largo é de terça-feira a domingo, das 9h às 21h.

‘Novamao’ – Até 26 de maio, o Centro Cultural Palácio Rio Negro, situado na avenida Sete de Setembro, 1.546, Centro, conta com a exposição “Novamao”, que reúne 19 obras de seis artistas locais da nova geração: Caroline Sheik, Davi Baima, Juliana Mascarin, Márcio Matias, Natusiela e Willian Sarkis.

O público pode conferir a exibição de terça-feira a sábado, das 9h às 17h, e aos domingos, das 9h às 14h.

‘Alegria à Flor da Pele’ – Na Casa das Artes, localizada na rua José Clemente, 564, Centro, no entorno do Largo de São Sebastião, ainda está em cartaz a exposição fotográfica “Alegria à Flor da Pele”. Com fotografias de Carlos Navarro, Selma Maia, Cleomir Santos e Tácio Melo, a mostra reúne registros dos carnavais de rua de Manaus.

A mostra fica aberta para visitação até o dia 26 de abril, na Casa das Artes, de terça-feira a domingo, das 15h às 21h. A classificação da exposição é de 16 anos.

‘A Última Canção’ – Até quarta-feira (17/4), a exposição fotográfica “A Última Canção” ficará disponível para o público no Museu de Imagem e Som do Amazonas (Misam), localizado no Palacete Provincial.

A mostra é inspirada na história da violinista Ária Ramos, que morreu após ser atingida por uma bala perdida, durante um baile de Carnaval no Ideal Clube, em 1915.

A mostra fica disponível para visita durante o horário de funcionamento do Palacete Provincial. A classificação é livre.

‘Lugares Que o Dia Não Me Deixa Ver’ – Até o dia 30 de junho, o Centro Cultural Usina Chaminé abriga a exposição “Lugares Que o Dia Não Me Deixa Ver”, composta por 12 imagens de Ruth Jucá.

A exposição retrata o projeto de mesmo nome, desenvolvido por João Fernandes, diretor da Companhia de Ideias, e que consistiu em iluminar os prédios históricos abandonados para promover apresentações artísticas.

A classificação da mostra é livre.

‘Loquaz’ – No Centro Cultural Palácio da Justiça, localizado na avenida Eduardo Ribeiro, 901, Centro, ainda está em cartaz a exposição coletiva feminina “Loquaz”, que reúne obras de 26 fotógrafas sobre o dia a dia de mulheres que lutam para conquistar espaço em diversos territórios e espaços.

“Loquaz” fica disponível até 30 de junho, com visitação durante o horário de funcionamento do espaço: de terça a sábado, das 9h às 17h; e aos domingos, das 9h às 14h. A classificação é livre.

Com informações da assessoria da SEC.