Espero que a experiência de Manaus com hidroxicloroquina seja desnudada pelos senadores, diz Bolsonaro

Bolsonaro discursa durante abertura da Semana Nacional das Comunicações no Palácio do Planalto - Evaristo Sá - 5.mai.2021/AFP

Bolsonaro discursa durante abertura da Semana Nacional das Comunicações no Palácio do Planalto – Evaristo Sá – 5.mai.2021/AFP

O presidente Jair Bolsonaro defendeu na manhã desta quarta-feira (5) que a CPI da pandemia convoque médicos que defendam o uso de remédios sem eficácia comprovada e chamou de canalha as pessoas que criticam o chamado tratamento precoce.

“Espero que a experiência de Manaus com doses cavalares de hidroxicloroquina seja completamente desnudada pelos senadores”, afirmou Bolsonaro em discurso.

Um dos eixos da CPI é justamente investigar a recomendação e o uso do dinheiro público para fabricar e distribuir os medicamentos sem eficácia. A comissão já ouviu os ex-ministros e médicos Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich e os dois se mostraram contrários ao uso do medicamento.

Espero que a experiência de Manaus com doses cavalares de hidroxicloroquina seja completamente desnudada pelos senadoresTeich disse que a insistência de Bolsonaro na recomendação da hidroxicloroquina foi um dos motivos que fizeram com que ele deixasse o cargo.

Mandetta fez uma denúncia. Ele contou que o presidente tem um assessoramento paralelo, que inclui o filho Carlos Bolsonaro e defensores de remédios sem comprovação científica de uso contra a Covid-19.