Estelionatária vendia vagas de empregos que não existiam

Keila do Socorro Pinto, de 38 anos, foi presa nessa segunda-feira (30) pelo crime de estelionato, no bairro Alvorada, zona Centro-Oeste da capital. Segundo as investigações da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), a mulher é a autora de um esquema de estelionato, no qual vendia vagas de empregos que não existiam.

De acordo com o titular da Derfd, delegado Aldeney Goes, Keila estava sendo investigada desde o início de dezembro deste ano. A mulher foi denunciada em Boletins de Ocorrência (BOs). Além disso, Keila utilizava ilegalmente o nome da empresa onde trabalhava, uma rede de lojas de eletrodomésticos, para realizar compras indevidas em outros estabelecimentos comerciais, causando prejuízo para loja de, aproximadamente, R$ 9 mil.

Na época, a infratora realizou diversas compras utilizando os dados do estabelecimento onde trabalhava, e nunca efetuou o pagamento. A ordem judicial em nome dela foi expedida no dia 11 de janeiro de 2018, pelo juiz Marcus Aslana de Melo Gomes, da 6º Vara Criminal de Belém, no Pará.

“A infratora já tinha mandado de prisão em aberto por ter cometido o mesmo crime no estado do Pará. Naquela ocasião, ela vendia supostas vagas de empregos em órgãos públicos, que sequer existiam. Após chegar a Manaus, ela voltou a praticar o mesmo crime. Depois que tomamos conhecimento dos esquemas, iniciamos as diligências em torno do caso, e hoje conseguimos lograr êxito na prisão dela”, explicou Goes.

Procedimentos

Keila foi indiciada por estelionato. Ao término dos procedimentos cabíveis na especializada, ela será levada para audiência de custódia no fórum Ministro Henoch da Silva Reis, bairro São Francisco, zona sul da capital.

(*) Com informações da PC-AM