Estilista indonésio que comprava órgãos humanos desviados da UEA fecha Instagram

Arnold Putra foi destaque em vários eventos e se tornou uma conversa pública por fazer roupas de natureza humana, inclusive de fazer um saco de ossos com várias vértebras

Arnold Putra, estilista indonésio que supostamente comprava órgãos humanos do professor e coordenador do Laboratório de Anatomia Humana, Helder Bindá, da Universidade Estadual do Amazonas (UEA), fechou a sua conta no Instagram horas depois de Helder Bindá ter um mandado de busca e apreensão expedido pela Polícia Federal nesta terça-feira (22).

Arnold Putra foi destaque em vários eventos de moda por  apresentar modelos uniformes comunitários, entre roupas e acessórios juvenis. Recentemente se tornou uma conversa pública por fazer roupas de natureza humana, inclusive de fazer um saco de ossos de vértebras.

Como vários influencers, Arnold Putra divulgava seu trabalho em seu Instagram, com mais de 65 mil seguidores, onde continham várias imagens de trabalhos de moda, sendo eles até mesmo roupas e assessórios de origem humana.

A Polícia Federal afirma que professor da UEA chegou a enviar órgãos humanos, sendo uma mão e três placentas humanas plastinadas para Singapura, onde estaria o famoso estilista.

Em nota, a universidade informou que o professor foi afastado por 30 dias após tomar conhecimento do caso.