Estudo da Fiocruz aponta que os casos de síndrome respiratória estão estáveis no Amazonas

A informação consta em um boletim da Fiocruz com dados de 26 de setembro até 2 de outubro deste ano

fiocruz-sindrome-respiratoria

Foto: Ricardo Wolffenbuttel

Os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Amazonas estão em queda, com isso, a situação no Estado permanece em estabilidade. A informação consta no boletim InfoGripe, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), com dados de 26 de setembro até 2 de outubro deste ano.

Além do Amazonas, Estados como Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Roraima, São Paulo e Tocantins também apresentaram redução nos casos da síndrome respiratória.

De acordo com a Fiocruz, apenas para as crianças entre zero a 9 anos de idade, os níveis de incidência de doenças respiratórias permanecem fixos em valores entre mil a 1.200 casos semanais.

Entretanto, o estudo apontou que estados como Distrito Federal, Espírito Santo, Pará, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina e Sergipe apresentaram crescimento nos casos de síndrome respiratória nas últimas três semanas.

Vale ressaltar que, em julho deste ano, a Fiocruz estimou uma probabilidade superior a 75% dos casos de SRAG crescerem no Acre e no Amazonas. Além disso, outros seis Estados e no Distrito Federal, a tendência era que os casos continuassem no mesmo patamar que o atual.

Confira o boletim InfoGripe na íntegra