Ex-BBB Marcos Harter processa Globo por danos morais

Foto: Divulgação/Paulo Belote/TV Globo

Neste último fim de semana, o ex-‘BBB’ Marcos Harter entrou com um processo na Justiça contra a TV Globo, por conta da sua expulsão na 17ª edição do reality show por agressão. A defesa dele alega que o brother, que trabalha como cirurgião plástico, teve sua imagem prejudicada após ter sido acusado de agredir Emilly Araújo, fato que não teria sido comprovado pela investigação na época.

Em entrevista para a colunista Fábia Oliveira, do jornal ‘O Dia’, o advogado Bruno Zilberman do Vainer & Villela Advogados, que representa Marcos, falou do assunto: “Ele foi expulso do programa por ter supostamente agredido uma participante (Emilly Araújo – campeã daquela edição). Só que o juiz do caso criminal que a própria Rede Globo instaurou, inclusive, não aplicou a lei Maria da Penha. Ou seja, não houve agressão à mulher”, disse.

Além disso, a defesa do médico também alega que Emilly Araújo teria agredido o cirurgião no reality show e a própria participante, que era a principal interessada no caso, sequer abriu um procedimento criminal contra ele.

“Ele foi agredido pela Emilly e até reclamou no programa das unhadas dela. Então, se a emissora tinha que expulsar participante, deveria expulsar os dois e não apenas ele. A Emilly deixou passar o prazo para processá-lo criminalmente, ou seja, ela nem teve interesse em prosseguir com qualquer ação criminal contra ele”, afirma o advogado.

Ainda segundo a colunista, agora Marcos pede 25% dos R$ 1,5 milhão, que ele teria deixado de ganhar no reality, caso fosse o campeão, e outros R$ 375 mil por danos morais, já que a defesa acredita que o médico foi expulso de forma premeditada.

“Marcos é médico, cirurgião plástico e mais de 90% do seu público é de mulheres que querem melhorar as imagens delas com ele. Ele saiu do programa sendo visto como ‘agressor de mulher’, o que foi mais do que provado que isso nunca aconteceu. Os fatos indicam que a Rede Globo o expulsou de maneira absolutamente premeditada. A Globo passou 24h sem dar uma nota sobre a discussão do casal que aconteceu naquela madrugada da suposta agressão. Veio o paredão e o Marcos saiu vitorioso com apenas 20% de rejeição. Do nada a Globo resolve chamar a Emilly no confessionário para perguntar se ela tinha se sentido agredida e a partir disso tirar o Marcos a três dias da final. Isso é no mínimo estranho”, finalizou o advogado Bruno Zilberman.