Ex-campeão da F-1, Nico Rosberg anuncia entrada de sua equipe na Extreme E

null

O alemão Nico Rosberg, campeão mundial de Fórmula 1, em 2016, vai disputar a Extreme E, nova categoria de corridas off-road com SUVs elétricas, com sua equipe, a Rosberg Xtreme Racing (RXR), que se baseia no sucesso da equipe no German Touring Car Masters (DTM), bem como na carreira de Rosberg como empresário no campo da mobilidade sustentável.

Desde que se aposentou da F-1, Rosberg investiu em várias startups focadas em sustentabilidade, sendo um dos primeiros investidores e acionista da categoria de corrida totalmente elétrica, a Fórmula E. Ele apoia empresas que oferecem soluções inovadoras na transição para uma sociedade mais sustentável. Em 2019, o alemão fundou o GreenTech Festival, uma plataforma global para apresentar tecnologias verdes pioneiras.

“Estamos extremamente animados em revelar o Rosberg Xtreme Racing como a mais recente equipe da Extreme E. A série representa uma oportunidade incrível não só de promover conscientização, mas também inspirar a luta contra as mudanças climáticas – a maior ameaça ao nosso planeta hoje. Desde que me aposentei da F-1, dediquei minha carreira a tecnologias sustentáveis, portanto ser capaz de unir esses empreendimentos com minha paixão por corridas é incrivelmente gratificante”, disse Nico Rosberg, fundador e CEO da Rosberg Xtreme Racing.

“Estamos empolgados em anunciar finalmente que Rosberg Xtreme Racing fará parte da primeira temporada da Extreme E. Temos falado sobre este projeto por muitos meses e estamos emocionados por ele ter escolhido a Extreme E para seu retorno formal ao automobilismo como fundador e CEO de sua própria equipe de corrida. Há claramente uma grande sinergia entre os esforços de Nico no campo da sustentabilidade e os objetivos da Extreme E, portanto, a entrada de sua equipe é muitíssimo bem-vinda à série”, afirmou Alejandro Agag, fundador e CEO da Extreme E.

RXR é a nona equipe a se inscrever na Extreme E, a ser disputada em 2021 em cinco locais remotos; ártico, deserto, floresta tropical, geleira e litoral, que já estão danificados ou severamente ameaçados pelas mudanças climáticas devido a uma série de problemas graves, incluindo o derretimento das calotas polares, desmatamento, desertificação e subida do nível do mar.

As equipes vão competir com um SUV elétrico denominado ODYSSEY 21, que pode ir de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos, em inclinações de até 130 por cento. O carro possui uma bateria, chassi e carroceria com ligas de aço de alta resistência através da adição de niobio, além de pneus especialmente projetados.