Ex-deputado recebeu R$ 19,7 milhões dos cofres públicos estaduais em quatro anos

Não interessa se o povo decide que eles devem sair da vida pública porque eles continuam recebendo dinheiro público, mesmo não tendo sido reeleitos. Um desses casos é o do ex-deputado Fausto Souza, que o povo tirou da Assembleia Legislativa em 2014, após não ser reeleito, mas ele achou um jeito de continuar embolsando dinheiro público: virou empresário.

A empresa Aldri Sereviços Ltda recebeu dos cofres públicos estaduais R$ 19,7 milhões. Coincidentemente – será, meu povo? – , no quadro societário da empresa há duas pessoas como o sobrenome Souza (ver quadro societário no final da matéria). A empresa Aldri Serviços Ltda prestou serviços de limpeza e conservação para o Estado e ainda contratação de mão de obra até 2016, apesar de Fausto Souza “colecionar” acusações, desde calote em funcionários da empresa até denúncia de exploração sexual de menor.

O político-empresário, ou vice-versa, vira e mexe esteve na mídia, como por exemplo, durante a Operação Estocolmo, deflagrada em 2012 para combater um esquema de exploração sexual de crianças e adolescentes que envolvia, segundo a polícia, empresários e políticos locais.

Fausto foi flagrado em vídeo fazendo um programa sexual com uma adolescente de 16 anos. Nesse período, Fausto Souza era deputado estadual. Sete anos se passaram e nada aconteceu e ninguém ouviu mais falar sobre o processo da Operação Estocolmo e nem sobre qualquer manifestação da Justiça estadual sobre o assunto.

Nos últimos dias, é visível a movimentação de Fausto Souza como se já estivesse em campanha para as próximas eleições municipais. Paralelo a isso, as notícias são de que ele tentar emplacar novamente empresas contratadas para prestar serviços públicos.

Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral de Pessoa Jurídica

Assim ele continua fazendo na vida pública o que faz na vida privada.