Ex-secretário teria sido obrigado a mentir para salvar José Serra

Serra 17 capa

O ex-secretário geral de Relações Institucionais, Sérgio Danese, ‘está sendo obrigado a mentir para poupar’ o chanceler interino José Serra, no caso do passaporte diplomático que ele concedeu ao pastor Samuel Cássio Ferreira e sua esposa, Keila.

A informação foi divulgada pelo portal Diário do Centro do Mundo. Serra ignorou pareceres contrários à liberação dos documentos para o pastor e sua mulher.

O pastor Samuel que recebeu passaporte diplomático está metido no imbróglio do uso da Assembleia de Deus na lavagem de dinheiro de propina para Eduardo Cunha, no valor de 250 mil reais. Ele também é investigado na Lava Jato.

O bispo R. R. Soares e a esposa Maria Magdalena Ribeiro Soares, da Igreja Internacional da Graça de Deus, também seriam agraciados com a mordomia.

Fonte: Notícias ao Minuto