Ex-superintendente da Suhab vai à Assembleia e desmente governador

Dando o revide no governador Amazonino Mendes que tem feitos citações, durante entrevistas, de que existe uma “bomba (falcatrua gigantesca) na Suhab” do tempo em que David Almeida (PSB) era governador interino, o deputado Sabá Reis (PR) convidou o ex-titular da Superintendência de Habitação do Amazonas – Suhab, Coronel Nilson Cardoso para ir à Assembleia Legislativa, nessa quinta-feira (24), para falar sobre essa “bomba”. O ex-titular da Suhab desmentiu as irregularidades e esclareceu os termos do contrato, firmado com a empresa Ezo Soluções, na gestão dele e do governador David Almeida.

Durante discurso, Sabá Reis afirmou que a presença do coronel Cardoso à Casa Legislativa, demonstra a transparência do governador David Almeida. “Quem não deve não teme. A Suhab tem autonomia para firmar contratos e nada melhor que trazer o responsável pela pasta, à época, para esclarecer dúvidas das pessoas que tentam ludibriar os acontecimentos”, enfatizou o deputado.

Na Tribuna, coronel Cardoso apresentou os documentos que comprovam a legalidade do contrato. “O Governo do Amazonas tem disponível recurso do Seguro Habitacional desde 1967, junto ao Governo Federal, que está retido na Caixa Econômica. Como a Suhab é detentora do recurso e não sabia o valor total, contratou essa empresa sem custos ao Governo, para avaliar e recuperar o dinheiro. Desse modo, a empresa receberia 20% do valor recuperado”, explanou Nilson.

O ex-superintendente demonstrou que a empresa realizou o serviço e encontrou cerca de R$ 70 milhões em recursos disponíveis para a Suhab. “A Ezo Serviços comunicou ao governador que encontrou esse valor, oferecendo inclusive a opção de realizar os ajustes de anos anteriores que chegariam ao total de até R$ 27 bilhões. O atual governo recebeu o serviço da empresa, mas não requereu o valor que tem por direito da Caixa Econômica Federal”, explicou Cardoso.

A pedido do atual Governo, a empresa teve o contrato suspenso pelo juiz da Primeira Vara da Fazenda Pública e de Crimes contra a Ordem Tributária, Ronnie Frank Torres Stone. De acordo com o deputado Sabá Reis, essa suspensão do Amazonino, não tem motivos plausíveis. “O Ama só quer tentar manchar a imagem de David Almeida, e como sempre só sabe jogar para a plateia. Está comprovado que a Suhab realizou o contrato sem custos ao Estado, diferente do que o governador tampão está tentando dizer chamando esse fato de ‘bomba na Suhab’”, concluiu.