Fábrica do Papai Noel encerra as atividades no Palácio da Justiça

Espaço recebeu mais de 11 mil pessoas

Foto: Divulgação / Secom-AM

A Fábrica do Papai Noel encerrou as atividades no Centro Cultural Palácio da Justiça, ontem (23/12), e registrou a visita de mais de 11 mil pessoas em 24 dias. A programação fez parte da campanha “O Mundo Encantado do Natal – Onde a magia é feita de alegria”.

O espaço recebeu, em média, 458 pessoas por dia, divididas em 16 sessões, entre 17h e 21h. Apolo explicou ainda que cada horário contou com uma média de 28 visitantes.

“Para nós, é gratificante proporcionar esse momento especial para o público, que abraçou um projeto e trouxe a família para participar”, declarou o titular da pasta.

Roteiro

Na visita ao espaço, as crianças conheceram diversos setores onde os brinquedos são fabricados, sala de costura da Mamãe Noel e se tornaram ajudantes do Papai Noel.

“Foi muito lindo e mágico levar meus filhos para A Fábrica do Papai Noel. Conseguiram juntar regionalismo, quando o guardião do tempo fala sobre o Largo, com a mágica do Natal”, afirmou Anaeliza Escobar. “Meus filhos ficaram encantados e foi um momento especial para toda família”, frisou.

Tânia Freitas também levou a filha e destacou que a proposta traz um Natal que mostra a importância do tempo, do amor e da paz. “Uma experiência incrível para os pequenos e uma viagem no tempo, literalmente, para os adultos. A temática lúdica permite para as crianças uma interação constante, criando lembranças e memórias”, comentou.

Maria Helena Mandel Dantas, de sete anos, contou que ser ajudante do Papai Noel, com direito a crachá personalizado, foi muito divertido. “O que eu mais gostei foi arrumar os tecidos na fábrica de roupas da Mamãe Noel, mas também ajudamos a ler as cartinhas e ainda fui a guardiã do tempo. Gostei de tudo, foi muito legal, tinha até crachá com foto e tudo”, disse.

Neste ano, a programação se estendeu a apresentações no Teatro da Instalação, além de Centros de Educação de Tempo Integral (Cetis), bairros, parques de Manaus, centros de convivência e, também, em municípios do estado.

(*) Com informações da assessoria