Falso policial é preso por extorsão e porte ilegal de arma de fogo (ver vídeo)

Foto: Jhonata Lobato e divulgação

Rômulo Martins de Carvalho, de 40 anos, foi preso em flagrante na manhã desta terça-feira (27) por posse ilegal de arma. O suspeito também foi detido em um cumprimento de mandado de prisão por crimes de extorsão, praticado no dia 22 de novembro de 2020. Ele foi preso às 6h na rua Prússia, bairro Nova Cidade, zona norte de Manaus.

De acordo com o delegado Antônio Rondon, titular do 11º Distrito Integrado de Polícia (DIP), as investigações em torno do caso iniciaram após a vítima registrar um Boletim de Ocorrência (BO) declarando que, naquele mesmo dia, após retornar do Porto de Manaus, depois de buscar uma encomenda, fora abordada por um veículo da marca Honda, modelo Fit, com três indivíduos, sendo um deles Rômulo.

“Os indivíduos obrigaram a vítima a entrar no carro, onde ela foi agredida e ameaçada a entregar supostos entorpecentes e dinheiro. A vítima ficou em poder dos homens por aproximadamente três horas, tendo sido liberada momento em que os infratores perceberam que não havia nenhum ilícito em posse da pessoa. Temos suspeitas que os outros dois envolvidos são policiais, mas não podemos confirmar devido o caso ainda estar em investigação”, disse o delegado.

Segundo a autoridade policial, as diligências para localizar o autor do crime começaram após o mandado de prisão em nome dele ser expedido pelo juiz André Luiz Nogueira, da Central de Inquéritos, tendo este sido cumprido na manhã desta terça.

“Durante a abordagem policial, o indivíduo também foi preso por posse ilegal de arma de fogo, uma pistola Taurus calibre 380 utilizada na ação delituosa. Além disso, a equipe de investigação segue em diligências para localizar os outros dois coautores deste crime”, disse o delegado.

Rômulo foi preso pelos crimes de extorsão e posse ilegal de arma de fogo. Após o término dos procedimentos cabíveis no 11º DIP, o mesmo será encaminhado à Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficará à disposição da Justiça.

*Com informações da assessoria