Familiares dão parte à polícia por descaso e abandono de pacientes idosos no João Lúcio

O descaso e abandono aos quais pacientes idosos que estão internados no Hospital e Pronto Socorro João Lúcio, na Zona Leste de Manaus, estariam sendo expostos, virou caso de polícia. Familiares desses pacientes foram parar na polícia onde fizeram Boletim de Ocorrência (ver B.O no final da matéria), dizendo que foram proibidos de ficar no hospital como acompanhantes desses idosos, sob a alegação de que poderiam contaminar o ambiente hospitalar e causar risco de vida às pessoas que estão internadas.

Com isso, esperava-se que o hospital assumisse os cuidados com esses idosos mas, segundo os denunciantes, não é isso que está acontecendo. “Eles proíbem a família de cuidar do idoso, mas não dão suporte nenhum. Não têm enfermeiras suficientes. Some tudo mundo e o idoso fica lá jogado no leito”, reclama um dos familiares de pacientes que decidiu contar ao Radar o que está acontecendo no hospital.

“Além de idosos, eles estão debilitados por causa da doença e pelo tempo que estão deitados numa cama de hospital. Eles não conseguem fazer nada sozinhos. O hospital não tem estrutura pra dar a atenção que eles precisam e não nos deixam cuidar deles. Isso é uma desumanidade”, revolta-se.

Conforme o B.O, as acompanhantes narraram que em certo momento, nessa quinta-feira (29), quando estavam dando assistência para seus familiares que estão internados, acabaram sendo “convidadas” para se retirarem do local. A informação teria sido repassada por uma enfermeira de nome “Flávia”, explicando que seria uma determinação da direção do hospital.

No documento, as acompanhantes informaram sobre a proibição das presenças nos leitos, tanto nos horários diurnos, como noturnos. “Todos os pacientes são idosos, debilitados e estão internados em salas intensivas”, ressaltam.

As acompanhantes frisaram a importância de ter pessoas da família dando assistência nos leitos, uma vez que, existe a defasagem de profissionais para dar assistência necessária para os internados.

Caixas e ataduras

E não para por ai, o descaso e o desrespeito com a saúde pública de cidadãos que passaram uma vida pagando impostos ao Estado.

“Os leitos estão totalmente sucateados, não tem proteção nas laterais, o idoso corre o risco de cair do leito, principalmente a noite que é quando equipes que são negligentes e somem. Tem leito seguro com atadura e suspenso com caixa de papelão”, conta o denunciante, acrescentando: “Eles (idosos) são cidadãos que não merecem esse tipo de tratamento por parte do Estado”.

Veja o boletim de ocorrência