Fanatismo religioso foi motivo de separação de Karina Bacchi e Amaury

Com hábitos cada vez mais restritivos em prol da religião, Karina e Amaury encontraram muitas discordâncias

Foto: reprodução

Conforme noticiado pela coluna LeoDias nessa quarta-feira (18), após quatro anos de união, o casamento de Karina Bacchi e Amaury Nunes chegou ao fim. O fanatismo religioso da artista foi o principal motivo que afastou o casal. Isso porque Karina estava cada dia mais dedicada à religião e menos ativa em sua própria relação com o marido.

Mesmo após a conversão de Amaury, a relação não encontrou um ponto em comum para continuar, pois as visões se tornaram muito distintas. A troca de igreja, inclusive, virou uma questão entre os dois. Enquanto Amaury preferia seguir na batista, Karina decidiu ir para a congregação evangélica.

Amigos próximos contaram à nossa reportagem que ela se desfez de amizades importantes, como as próprias madrinhas de casamento e seu cabeleireiro, que inclusive foi o responsável por apresentar o casal, por não seguirem a mesma religião que ela.

Idas a eventos também viraram uma questão para a artista, que passou a ser extremamente seletiva aos ambientes que frequentava e analisava a dedo quem estaria nele. Saídas em horários noturnos passaram a ficar cada vez menos frequentes, a não ser que o destino fosse a igreja que atualmente ela frequenta, a Yah Church. Nela, Bacchi passa a maior parte do tempo, de duas a três vezes na semana, e muitas vezes chega durante a madrugada em sua residência.

Com hábitos muito restritivos, como ler a Bíblia diariamente por volta de oito a dez horas por dia e se envolvendo em conversas que apenas envolviam a fé, seu casamento de quatro anos com o empresário foi chegando lentamente ao fim. Amigos reforçam que o fim é definitivo e que o casal assinou o divórcio há um mês.