FAS lança campanha para estimular retomada do turismo em comunidades ribeirinhas da Amazônia

 

Foto: Bruno Kelly

 

Com o objetivo de fomentar a retomada do turismo de base comunitária no Amazonas, a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) lançou a campanha “Expedição Rio Negro” para divulgar e promover atividades e empreendimentos turísticos de comunidades ribeirinhas. O projeto auxilia na retomada responsável do turismo, que foi bastante afetado pela pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o coordenador de Empreendedorismo e Negócios Sustentáveis da FAS, Wildney Mourão, a proposta é aproveitar o verão amazônico para incentivar o retorno das atividades turísticas.

“Elaboramos uma estratégia de comunicação humanizada para promover esses empreendimentos turísticos de base comunitária. Faremos isso de forma verdadeira, atrativa, divulgando histórias, pessoas, serviços, atividades, locais, a região e tudo o que envolve a experiência do turismo como uma verdadeira expedição pela Amazônia”, explica o coordenador.

O projeto é realizado pela FAS, em parceria com cinco empreendimentos turísticos situados na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro, que abrange os municípios da Região Metropolitana: Manacapuru, Iranduba e Novo Airão. São eles: Restaurante Encanto do Saracá, na comunidade do Saracá; Pousada do Garrido, na comunidade Tumbira; Pousada Vista do Lago Jungle Lodge, na comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro; Pousada Toca do Tatu; e Pousada Vista Rio Negro, ambas na comunidade Santa Helena do Inglês.

De acordo com ele, esses locais turísticos oferecem uma “experiência amazônica” com canoagem, banho de rio, pesca, artesanato, trilha, passeio em cachoeiras,produção de farinha, culinária regional, entre outras atividades.

Inicialmente, a campanha visa atrair visitantes do próprio Estado para conhecer e valorizar as belezas turísticas da região. “Queremos estimular os amazonenses e quem mora no Estado a olharem para o próprio ‘quintal’ e enxergarem o turismo regional de forma mais valorosa, dando valor a essas atividades, estimulando os empreendedores e a economia local”, diz Wildney.

Para o empreendedor Roberto Mendonça, proprietário Pousada do Garrido, a parceria com a FAS é recebida com grande expectativa pela comunidade. “Nossa expectativa é que essa parceria traga melhorias para o turismo da região, proporcionando um retorno seguro para os visitantes e para as famílias ribeirinhas que precisam dessa renda. Como empreendedor, tive perdas por causa da pandemia, mas não posso esmorecer, pois outras famílias dependem dessa atividade. A parceria com a FAS vem para nos fortalecer”, declara.

Renda

O turismo é uma das principais fontes de renda de algumas comunidades ribeirinhas. Com os problemas provocados pela pandemia, essa atividade foi drasticamente afetada. Por isso, promover um retorno seguro do turismo é tão importante para essas populações.

“O turismo é uma importante alternativa de renda para essas comunidades. Nesse período de ausência dos turistas e fechamento das unidades de conservação, houve um grande impacto social e econômico. Além das perdas financeiras, as comunidades ficaram desconfiadas e temerosas de investir no retorno da atividade por conta da Covid-19. Por isso, a retomada deve ser um momento também de retorno da confiança, segurança psicológica, de valorização da oferta turística, de fazer com mais excelência o que já faziam anteriormente”, afirma.

Segundo ele, a FAS está apresentando uma estratégia que também conecta o valor do serviço turístico ao público. “O desafio é mais do que fazer com que as pessoas se sensibilizem e escolham o turismo da região pela ausência de opção, é convencê-las a valorizar o turismo comunitário e assim criar uma rede de engajamento físico e digital que auxilie na difusão dessa experiência turística, recomendando para seus amigos, colegas, familiares, para o Brasil e para o mundo”, diz Wildney.

O coordenador afirma ainda que os empreendedores de turismo da RDS do Rio Negro participaram de um treinamento, promovido pela FAS, para implantar e reforçar os protocolos de biossegurança e prevenção no atendimento ao turista, oferecendo para a comunidade que desenvolve a atividade e para o visitante, um serviço seguro, confiável e alinhado às melhores práticas de proteção.

“A campanha Expedição Rio Negro está aprimorando o serviço de quem oferece e garantindo segurança ao visitante, criando uma atividade onde o comunitário se sente confiante e o cliente se sente feliz, pronto para criar uma corrente que valoriza o turismo na região amazônica. Nosso papel como instituição é facilitar essa ponte entre quem quer conhecer a Amazônia e reconhecer seu valor e quem tem um serviço primoroso para oferecer”, afirmou.

Com informações da assessoria de imprensa da FAS