FCecon vira alvo de investigação no MP-AM por falta de médicos

Ministério Público volta a investigar problemas na unidade hospitalar

Foto: Reprodução

Após uma denúncia envolvendo a falta de médicos oncologistas na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (FCecon), o Ministério Público instaurou um inquérito civil para investigar as possíveis irregularidades na unidade hospitalar referência em tratamentos oncológicos do estado. A unidade é administrada pelo governo do Amazonas, através da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM).

A abertura do inquérito foi assinada pela promotora Cláudia Maria Raposo da Câmara, da 54ª Promotoria de Justiça Especializada na Defesa dos Direitos Humanos à Saúde Pública.

Em outubro do último ano o procurador do Ministério Público de Contas do Amazonas (MPC), Ruy Marcelo Alencar de Mendonça, já havia alertado para a demanda elevada na unidade, pois na época eram apenas seis médicos oncologistas para realizarem o tratamento de cerca de 2 mil pacientes na unidade.

Vale ressaltar que os problemas no FCecon são antigos, com o governo Wilson Lima seguindo sem resolver os problemas da área oncológica do estado. Em 2 de outubro de 2021, o Radar Amazônico já noticiava o mesmo problema na unidade, com os pacientes – que dependem da rapidez no tratamento – sofrendo com a falta de médicos oncologistas. Além disso, em abril deste ano, o deputado Wilker Barreto (Cidadania), denunciou o atraso de três meses no salário de enfermeiros da FCecon por falta de compromisso do Governo Wilson Lima com a unidade.

Na decisão, não foi revelado o prazo para a investigação ser feita, com a população que precisa de tratamento oncológico aguardando uma pronta-resposta do Ministério Público do Estado com relação às denúncias.