Anúncio Advertisement

“Feirantes são intimidados com ‘palmatória’ a pagar propina para não perder boxes”, diz deputado

FOTO: ROBERVALDO ROCHA / CMM

A suspeita de cobrança de propina nas feiras de Manaus, por um policial militar, a mando do sindicato dos Feirantes, foi alvo de denúncia no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM). O Ministério Público do Estado (MP-AM) foi acionado para investigar o caso.

As denúncias envolvem um problema vivido por mais de 15 mil feirantes de Manaus. As queixas chegaram a ALE, após um grupo de feirantes da Manaus Moderna denunciar o esquema de extorsão que acontece em todas as feiras de Manaus, envolvendo o presidente do sindicato dos feirantes, David Lima da Silva.

As denúncias foram apresentadas pelo deputado Fausto Jr. (PV). Na última segunda-feira (13), ao participar de uma reunião com trabalhadores da feira da Manaus Moderna, o deputado informou que intimidado pelo presidente do sindicato, que estava acompanhado de um policial militar.

Sob as ordens de David Lima, o policial (que não teve o nome identificado) agiu com truculência para interromper a reunião onde seria denunciada a cobrança de propina.

“O policial intimidou todos os participantes da reunião, exigindo o fim imediato do encontro”, explicou Fausto. “Eu disse ao policial que a reunião iria continuar, pois havia denúncias a serem investigadas”, acrescentou.

Duas viaturas da Polícia Militar foram chamadas pelo presidente do sindicato para colocar fim à reunião, porém o deputado Fausto Jr disse que continuou o encontro com os trabalhadores.

Segundo parlamentar, os feirantes denunciaram que são obrigados a pagar propina para o presidente do sindicato, sob a ameaça de perderem os boxes nas feiras. Segundo os feirantes, quem não paga é intimidado pelo policial militar. “Eles circulam pelas feiras com uma palmatória, numa clara ação de intimidação”, denunciou o deputado.

O deputado informou que o pedido de investigação por parte do Ministério Público do Amazonas será encaminhado ao órgão nesta quarta-feira (15), pela Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

Com informações da assessoria do deputado Fausto Jr.