Festa do Boi Manaus reúne mais de 81 mil pessoas nesta edição  

Durante dois dias da 21ª edição do Boi Manaus, evento da Prefeitura de Manaus, um total de 81.651 pessoas circulou pela festa que marcou o aniversário da capital amazonense no Complexo Turístico Ponta Negra. O evento reuniu mais de 30 artistas nos dois dias, sete grupos e torcidas, além dos três bumbás da cidade. 

Para o diretor-presidente da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Bernardo Monteiro de Paula, o Boi Manaus supera as expectativas dos artistas e de quem prestigia a festa. Ele destaca a organização e a segurança como fatores primordiais para a realização do evento.

“Temos mais de 1,5 mil pessoas envolvidas entre servidores de ação integrada da Prefeitura de Manaus, segurança privada, operacional, entre outros, além de estrutura para receber o manauara, o turista, com acessibilidade, todos que desejam comemorar o aniversário da cidade nessa grande festa que traduz nossa identidade amazônica. O Boi Manaus é hoje um cartão postal da cidade”, afirmou o diretor-presidente da Manauscult.

Domingo 

Únicas representantes femininas a puxarem um trio no Boi Manaus, Mara Lima e Márcia Siqueira abriram a festa do domingo (21). Vestidas de branco e usando acessórios nas cores azul e vermelho, respectivamente, a dupla aproveitou o momento para homenagear o cantor Luciano Brasil.

“A luta continua porque estar aqui é uma conquista de uma batalha que travamos há anos. Temos mais de 20 anos de carreira e não é fácil estar aqui. Por isso agradecemos a prefeitura e a Manauscult”, disse Márcia. “E é uma honra representar as vozes feminina do Boi-bumbá”, completou Mara.

Klinger Araújo e Fabiano Neves iniciaram suas apresentações cantando toadas autorais. No meio do circuito, surpreenderam o público e desceram do trio para apresentarem o ‘Dabacuri’, uma reunião de tribos. A apresentação contou com a participação do grupo Wãnkõ Kaçaueré, que já atua nas encenações do Festival de Parintins.

O segundo dia de Boi Manaus também contou com uma estreia: Edmundo Oran. O apresentador oficial do Caprichoso foi selecionado para a festa durante o Esquenta. O item 1 do Festival resolveu presentear a galera do bumbá na escolha do repertório, levando ao público as toadas mais animadas e que caíram no gosto da torcida nos últimos anos.

“A gente vem na humildade nessa caminhada, subindo de degrau em degrau e, hoje, estamos aqui, realizando o sonho de todo toadeiro que é cantar no Boi Manaus. Quero agradecer à prefeitura, ao secretário Bernardo, ao presidente do Caprichoso e todos meus fãs”, disse Oran.

David Assayag e Leonardo Castelo foram os últimos artistas no circuito. Cada um puxando seu trio, os levantadores foram acompanhados pela Marujada de Guerra e Batucada e arrastaram inúmeros torcedores em cada trajeto.

O segundo dia de Boi Manaus também teve as representações de Edilson Santana, Carrapicho, Israel e Junior Paulain. Esse último escolheu a festa para anunciar que será pai e recebeu uma homenagem do irmão.

Operação

Para a realização da festa do Boi Manaus, o Gabinete de Gestão Integrada da Prefeitura de Manaus operou com um total de 1.125 servidores por meio das secretarias municipais de Comunicação (Semcom), de Saúde (Semsa), da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), de Limpeza (Semulsp), de Agricultura, Abastecimento, Centro e Comércio Informal (Semacc), além dos Institutos Municipais de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) e de Planejamento Urbano (Implurb), da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), da Casa Militar, da Visa Manaus, do Fundo Manaus Solidária e de órgãos como o Juizado de Menores, Corpo de Bombeiros e as polícias Civil e Militar.