Festa em frente ao TRE: com voto de minerva do corregedor-presidente liminar que impedia posse do 2º colocado nas eleições de 2012 é cassada

TRE 4

A votação foi apertada, ficando empatada em três votos pela manutenção da liminar do juiz Délcio Santos que suspendeu a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de empossar o segundo colocado nas eleições de 2012, o empresário Raimundo Magalhaes, e os mesmos três votos desta vez pela cassação da liminar e posse de Magalhães. Mas, o juiz corregedor do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), João Mauro Bessa, que presidia a sessão do pleno do tribunal nesta terça-feira (14), deu seu voto de minerva pela derrubada da liminar, garantindo dessa forma que Raimundo Magaçha~es assuma a Prefeitura de Coari.

O juiz Marco Antônio Pinto da Costa que tinha feito mais um pedido de vista ontem, devolveu o processo e acompanhou o voto do juiz Délcio Santos pela manutenção da liminar até o julgamento de um recurso de 2012, relatado por ele próprio, impetrado pelos partidos da coligação de Adail Pinheiro solicitando a anulação dos votos do candidato Arnaldo Mitouso, 3º colocado nas eleições de 2012. Também acompanhou esse entendimento o juiz Affimar Cabo Verde Filho.

A favor da derrubada da liminar votaram o desembargador Wellington José de Araújo, o juiz Didimo Santana e o juiz federal Ricardo Sales, empatando o julgamento. “O Tribunal não pode usurpar uma competência que é da juíza do pleito em Coari”, disse o juiz federal Ricardo Sales que foi acompanhado em seu voto divergente pelo corregedor-presidente João Mauro Bessa.

Na porta do Tribunal Regional Eleitoral, cerca de oitenta cidadãos de Coari que estão em Manaus desde ontem, comemoraram o resultado e começaram uma festa na rua. Desde ontem, eles fazem manifestação pelas ruas de Manaus reivindicando que a Justiça Eleitoral fizesse valer a decisão do TSE, que cassou Adail Pinheiro e determinou a posse do 2º mais votado nas eleições de 2012. (Any Margareth)

TRE 3