Flamengo e Cruzeiro perdem na estreia da Libertadores

andresantos_arizalaNão, Libertadores não é uma guerra. Mas alguns clubes brasileiros insistem em confundir raça com violência. Aconteceu com o Flamengo nesta quarta-feira. O volante Amaral, estreante na competição, fez seu time jogar mais de 80 minutos com um a menos ao ser expulso logo aos 12, após chutar uma bola e largar o pé nas partes baixas de Montes. O Rubro-Negro lutou muito, ficou perto de seu segundo gol, mas não conseguiu. Deu León no Estádio Nou Camp: 2 a 1. Boselli e Arizala fizeram os gols do time mexicano, com Cáceres anotando para o Fla.

Além de Amaral, André Santos, outro que correu o risco de ser expulso no segundo tempo, e Lucas Mugni foram os outros destaques negativos. O Rubro-Negro segue sua sina de não vencer quando estreia fora do Rio na Libertadores. Com três pontos, o León lidera o Grupo 7. Emelec e Bolívar, demais integrantes da chave, se enfrentam nesta quinta, no Equador.

– Isso é Libertadores. De maneira alguma pode perder um jogador no início. Sabemos que é dificil correr atrás na Libertadores. Pressão, bola alçada, e realmente sofremos bastante. Lutamos, mas não foi o necessário – disse André Santos após o jogo.

O Flamengo volta a campo pela Libertadores no próximo dia 26, contra o Emelec, no Maracanã. O León já joga na próxima quarta-feira, em La Paz, onde terá o Bolívar como adversário. O próximo compromisso rubro-negro pelo Carioca é o Clássico dos Milhões, contra o Vasco, no domingo, às 16h, no Maracanã.

tingaCruzeiro

O Cruzeiro estrearia na Taça Libertadores enfrentando dois adversários: os 3.200 metros de Huancayo e o Real Garcilaso. Dentro de campo, a Raposa abriu o placar com Bruno Rodrigo, mas acabou permitindo a virada nos 3.200 metros acima do nível do mar em Huancayo, no Peru, e viu o adversário festejar o 2 a 1, com gols de Britez e Rodriguez. Fora de campo, no entanto, um terceiro rival apareceu para manchar não apenas o triunfo da equipe anfitriã, mas principalmente o futebol. Torcedores peruanos protagonizaram cenas lamentáveis de racismo ao imitarem macaco nas arquibancadas a cada toque na bola do volante Tinga.

A derrota deixa o atual campeão brasileiro na lanterna do Grupo 5, que conta ainda com Universidad de Chile e Defensor, do Uruguai – as duas equipe fecham a primeira rodada nesta quinta-feira, no estádio Nacional de Chile, em Santiago. O Cruzeiro só volta a campo pela Libertadores no dia 25 de fevereiro, quando recebe a equipe chilena no Mineirão, às 17h30m (de Brasília). No próximo domingo, a Raposa defende a liderança do Campeonato Mineiro contra o Tombense, às 16h, fora de casa. Quarta-feira que vem, dia 19, o Real Garcilaso encara o Defensor no Centenário, em Montevidéu.

Fonte: GE