Flu tem missão difícil contra o Nacional para buscar vaga no Uruguai

O Fluminense não terá vida fácil para ir às semifinais da Copa Sul-Americana. Nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), a equipe encara o Nacional, do Uruguai, no estádio Parque Central, em Montevidéu, precisando reverter o tropeço no jogo de ida, terminado em 1 a 1, para avançar à próxima fase do torneio.

No estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, o Fluminense saiu na frente no primeiro tempo e manteve a vantagem durante a maior parte do confronto. Já aos 42 minutos, no entanto, o Nacional arrancou a igualdade em uma desatenção da defesa e mudou completamente o cenário. Agora, para ficar com a vaga, o time carioca precisa vencer ou empatar por um placar superior a 1 a 1.

Para manter viva a esperança, o Fluminense se apega à boa campanha como visitante nesta Sul-Americana. Das três partidas disputadas fora do Brasil no torneio, foram duas vitórias e apenas uma derrota. E um destes triunfos aconteceu justamente no Uruguai, diante do Defensor.

Por outro lado, o Fluminense precisa marcar gols, mas não tem o mesmo poder de fogo desde a contusão de Pedro. O lateral-direito Gilberto é outro desfalque, enquanto que o seu reserva, Léo, em recuperação de lesão muscular, também deve ficar de fora. A esperança é pelo retorno de Gum, que se contundiu justamente na partida de ida, mas deve estar em campo.

“O Léo preocupa um pouco mais, fez apenas uma parte do treinamento, está um pouco inseguro. Ainda vamos testá-lo uma última vez antes de decidir. Sobre o Gum, temos a expectativa melhor, está com um pouco de dor no tornozelo, mas é o tipo de contusão que às vezes dá para o jogador jogar. E o Gum se posiciona muito bem, é importante, experiente. Vamos aguardar”, explicou o técnico Marcelo Oliveira na véspera da partida, sem revelar a escalação.

Caso consiga a façanha e avance às semifinais, o Fluminense pegará o vencedor do confronto brasileiro entre Atlético-PR e Bahia – o time rubro-negro venceu a ida, em Salvador, por 1 a 0. Na outra vez que o clube carioca chegou a este estágio do torneio, acabou com o vice-campeonato, derrotado na decisão pela LDU, do Equador, em 2009.

Do outro lado, o Nacional pode até ficar no 0 a 0 nesta quarta-feira que avançará, mas isto não impediu a precaução do técnico Alexander Medina, que poupou nove de seus 11 titulares na rodada passada do Campeonato Uruguaio. Até porque a fase não é das melhores: a equipe não vence há quatro partidas e viu o rival Peñarol conquistar o título nacional no último final de semana.

Fonte: Estadão Conteúdo.