Fogos de artifício provocam incêndio no conjunto Galiléia II

fogo1

fogo2No conjunto Galiléia II, existe uma imensa depressão no terreno, falando popularmente um gigantesco buraco. Residências ficam bem na beira do buraco, já numa situação de risco porque as chuvas podem causar desbarrancamento. O que ainda protegia o terreno da erosão era a vegetação que tinha no lugar. Usei o verbo no passado (era) porque a vegetação foi destruída nesta quinta-feira (31), véspera de Ano Novo, quando um morador exatamente deste local decidiu soltar fogos de artifício e as faíscas dos fogos atingiram a vegetação provocando um grande incêndio.

As chamas eram vistas a distância. O fogo subiu pela encosta do morro chegando aos muros das casas que, felizmente, eram de alvenaria. Se fossem de madeira teriam sido destruídas rapidamente. Os moradores usaram água das residências para combater o fogo, ficando sem uma gota d´água em casa, na véspera de Ano Novo, já que no conjunto Galliléia II passam dias sem ter abastecimento de água.

Uma imensa caixa d’água que fica no conjunto, segundo os moradores, foi desativada sem qualquer explicação pela concessionária Manaus Ambiental. O terreno onde fica a caixa d’água agora serve para usuários de drogas se esconderem a noite.

“Tinha enchido uma piscina de plástico das crianças para se ter água no Ano Novo já que foi embora pela manhã. Acabamos com a água da piscina jogando para apagar o fogo”, contou uma das moradoras.

Nesse momento já tinha se passado quase uma hora com todos os moradores do local ligando para os bombeiros (193) e nada deles aparecerem. O Radar estava no local e ficou fazendo contato com os bombeiros. A resposta era sempre que estavam em deslocamento – pelo jeito estavam vindo no Guaramiranga, aquele barco que sumiu e nunca chegou em Manaus. O Radar saiu do local, uma hora depois do incêndio ter começado e os bombeiros não tinham chegado.

Através de contato telefônico soubemos que os bombeiros chegaram quase 1h30m depois do começo do incêndio, quando o fogo já tinha se contido pelos próprios moradores – esperamos que pelo menos eles tenham servido pra encher as caixas-d’água para os moradores não começarem o ano sem água por culpa da Manaus Ambiental. (Any Margareth)

fogo3