“Foi a melhor carreata da minha história de vida pública”, disse Braga sobre recepção popular em Manacapuru

MFD_6921-w800-h800 (1)

Acompanhado pelo prefeito de Manacapuru, Tororó, e pela senadora Vanessa Grazziotin, o candidato a governador da coligação “Renovação e Experiência”, senador Eduardo Braga, percorreu, neste sábado, três comunidades rurais do município de Manacapuru. Braga também estava acompanhado pela candidata a vice, Rebecca Garcia, e pelo candidato a senador, Francisco Praciano, além de dezenas de candidatos a deputado federal e estadual da coligação. Na sede do município, Braga participou de uma carreata que atingiu 15 quilômetros de extensão definida por ele como “histórico” porque teria sido a melhor de sua vida pública.

Na vila Rica Caviana, distante da capital mais de 24 horas de barco de recreio, a fanfarra da escola Eduardo Santana, construída no período em que Braga foi governador, recepcionou a comitiva. Os candidatos realizaram uma caminhada até o clube social da comunidade. Uma das principais reivindicações dos comunitários foi a ausência de continuidade do apoio que receberam do governo, quando Braga era governador.

O agricultor Vítor Vigila de Freitas, 53, disse que, com a saída de Eduardo Braga, o progresso na vila Rica Caviana foi interrompido. “Na época dele, houve investimento aqui ele construiu escola, ginásio, tínhamos ruas de concreto e hoje a gente é obrigado a caminhar na lama no inverno e na poeira no verão. Só o Eduardo Braga para mudar a nossa situação”, disse. Os moradores de Caviana também sofrem com racionamento de energia. Dona Raimunda Corrêa lembrou que dois geradores, dos três que Eduardo Braga colocou quando era governador, quebraram e até agora os moradores convivem com a falta de energia diariamente.

Os moradores também disseram que o governo atual não realizou a manutenção dos ramais e, hoje, centenas de produtores rurais estão isolados, sem ter como escoar a produção.

TUIUÉ

No Repartimento do Tuiué, outra longa caminhada foi promovida pelos candidatos da coligação “Renovação e Experiência”. Moradora da comunidade, dona Lourdes Ferreira disse que não aguenta mais o isolamento causado pela falta de uma torre de telefonia celular.

Outro problema apontado foi a falta de segurança pública. Os moradores disseram que os policiais militares só vão ao Repartimento nos fins de semana. Eles também reclamaram do racionamento de energia e disseram que, no tempo de Eduardo Braga governador, as comunidades tinham ambulanchas e que, hoje, nenhuma comunidade da área possui o pronto atendimento fluvial criado por Eduardo Braga. Eles também não possuem uma unidade básica de saúde.

VILA DO JACARÉ

A Vila do Jacaré foi a ultima comunidade visitada pelos candidatos da coligação liderada por Eduardo Braga. Os pleitos também foram parecidos, como a falta de urbanização, ramais abandonados, comunidades condenadas ao isolamento por conta da falta de investimento do governo e da falta de telefonia móvel. A líder comunitária Eila Silva lembrou ao senador que a telefonia móvel atrai banco postal, agências bancárias e pode também resolver problemas e retirar a comunidade do isolamento.

Braga afirmou que em todas as comunidades sempre fez questão de acompanhar presencialmente os anseios do povo que vive nas comunidades rurais do Amazonas. Ele disse que o que os olhos não veem, o coração não sente e que é preciso ser atuante ao conduzir os destinos de uma população que necessita de apoio.

O agricultor José Elói Brandão disse que espera que Eduardo volte ao governo porque, neste ano, centenas de produtores rurais que plantam na várzea perderam tudo o que plantaram e que, até agora, o Governo do Estado não estendeu a mão. Diferente de Eduardo Braga que, quando foi governador, fazia questão de enviar ajuda em forma de perdão de dívidas por conta da cheia, cestas básicas e até marombas para ajudar os ribeirinhos a enfrentar a enchente.

Sobre a questão da telefonia, Braga disse que está sendo tratada pela presidenta Dilma Rousseff e que um novo serviço de telefonia móvel rural de baixa frequência poderá ser adotado como solução definitiva contra o isolamento das comunidades no interior.

MANACAPURU

Na sede do Município, Eduardo Braga participou de uma carreata que teve mais de 15 quilômetros de extensão. Centenas de carros e motos percorreram as principais ruas de Manacapuru. “Foi a melhor carreata da minha história de vida pública”, afirmou Braga.

Eduardo Braga também lembrou que, durante seu governo, os produtores de juta e malva tiveram apoio do governo com direito até a subvenção do Governo Federal e distribuição de sementes pelo próprio Governo do Estado. Hoje, por outro lado, a produção encontra-se abandonada.

Braga disse que é preciso governar de maneira itinerante e ver com os próprios olhos, escutar o trabalhador que depende do seu suor para sustentar de maneira honesta a sua família, enfrentando as dificuldades e os desafios de nossa região. “É preciso governar com trabalho, firmeza, respeito. E encarar o homem do interior como um amigo”, declarou.