Foro Social Permanente de Coari se pronunciará na ALE sobre a luta para restabelecer a moralidade no município

ALEAMO resgate da moralidade política e estabilidade da economia de Coari, é o clamor lançado pelas entidades integrantes do Foro Social Permanente de Coari, que se manifestará amanhã (10), às 10h, da tribuna da Assembleia Legislativa. Na quarta-feira (11), às 8h, o Foro realiza uma marcha contra a exploração sexual infantil e a corrupção, saindo da Praça da Polícia até a Praça do Congresso, no centro de Manaus.
Representando o Conselho de Cidadãos de Coari, que integra o Foro, o ativista social Joel Rocha falará da tribuna sobre o clima de violência na cidade, os crimes de pedofilia e os prejuízos acumulados pelos comerciantes na atual gestão municipal, devido a instabilidade econômica.
O espaço para o pronunciamento de Joel Rocha na Aleam será concedido pelos deputados Luiz Castro, José Ricardo, Marcelo Ramos, Conceição Sampaio e Marco Antônio Chico Preto.
De acordo com Rocha a sociedade amazonense precisa tomar conhecimento dos desmandos administrativos na educação, na saúde e na segurança pública, que causam apreensão à população e aos comerciantes de Coari. Além disso, segundo ele, há o temor pela violência contra os cidadãos que se opõem ao grupo comandado pelo prefeito afastado Adail Pinheiro.
O Foro ingressou no Ministério Pùblico Estadual e na Câmara Municipal de Coari com pedido de investigação e de afastamento do vice-prefeito Igson Monteiro, que substitui Adail Pinheiro, preso no Batalhão da Policia Militar, em Manaus.
A mobilização do Foro Social Permanente de Coari inclui também audiências com o governador José Melo, com representantes dos Ministérios Públicos Estadual e Federal e os órgãos de imprensa local.
O Foro é formado por representantes de sindicatos, de cooperativas e de associações de trabalhadores e por profissionais liberais de Coari.