Fórum Permanente de Mulheres de Manaus faz "Ato pela mulher, contra a violência"

mulher ato

O Fórum Permanente de Mulheres de Manaus, deliberou em seu último encontro, no sábado passado, o ‘Ato pela mulher, contra a violência’, que acontecerá na quinta-feira (18/12), a partir das 8h da manhã, em frente ao Ministério Público Federal, com o objetivo e chamar a atenção da sociedade para os recentes epsódios nacionais em que a violência contra a mulher foram explicitamente estimulados.

As 40 instituições que compõem o Fórum protocolarão carta de repúdio no Ministério Público contra a fala do Dep. Federal Jair Bolsonaro, na semana passada no Congresso Nacional, quando o mesmo, se dirigindo à também Dep. Federal Maria do Rosário disse “Não estupro você porque você não merece”. Logo em seguida, haverá uma intervenção urbana na passarela que corta a Av. André Araújo (em frente ao bloco de prédios que compõem aquele trecho), com a exposição e uma faixa de 20 metros, para chamar a atenção da sociedade sobre o tema.

O ato busca provocar reflexão na sociedade amazonense acerca dos alarmantes números que configuram a violência cometida contra as mulheres no país. Dados publicados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública reforçam que o país convive com taxas absurdas, que naturalizam mais de 53 mil crimes violentos letais e 50 mil estupros registrados em 2013 no Brasil, isso sem falar nos casos não registrados. No Amazonas, de acordo com dados da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), até agosto de 2014 foram registrados 1.580 casos de violência doméstica e familiar.

A concentração do Ato se inicia às 08h da manhã, no estacionamento a SEFAZ, na Av. André Araújo. E a intervenção urbana deve acontecer às 10h.

Sobre o Fórum Permanente de Mulheres de Manaus

O FPMM surgiu numa necessidade de articular os diversos movimentos, grupos de mulheres para eleição do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres – CMDM. Foi feito na época o mapeamento dos grupos e movimentos existentes na cidade de Manaus. Com apoio da AMA, Instituto Equit, UFAM, AMB e Pastorais Sociais, forão catalogados os espaços de debate sobre as diversas atuações dos grupos e movimentos de mulheres. Após a eleição para CMDM, o F´rum começou a tomar corpo, fazendo um planejamento com eixos de atuação, objetivos e metas então foi fundado o FPM, agregando nesse momento 24 (vinte e quatro) grupos. O Fórum tem o objetivo de articular, fortalecer e fomentar a luta pela efetivação   dos direitos das mulheres e a implementação de políticas públicas para mulheres. Suas principais lutas são: fomentar a rede de comunicação e articulação para o intercâmbio, mapeando os grupos e movimentos de mulheres; luta pela efetiva implementação da Lei Maria da Penha no Estado do Amazonas, organizando um seminário sobre a Lei 11.340/06, visando à construção de uma rede de enfrentamento à violência contra a mulher (incluíndo uma casa-abrigo); visibilizar e valorizar a diversidade cultural; promover a capacitação e formação de multiplicadoras de gênero e políticas públicas para mulheres; lutas feministas nacionais e internacionais no enfrentamento a violência contra mulheres; luta em defesa da municipalização dos serviços de abastecimento de água na Cidade de Manaus; enfretamento ao trafico de meninas e mulheres, violência sexual e domestica.

Grupos que compõem o Fórum:

1. Associação de Mulheres do Alto Rio Negro – AMARME;

2. Associação Brasileira de Mulheres de Carreira Jurídica – ABMCJ;

3. Associação de Artesãos Indígenas de Manaus Amazônia Viva – AAIMAV;

4. Associação das Mulheres Sateré – Mawé;

5. Articulação de Mulheres Homoafetivas  Aliados e Aliadas do Amazonas – ALMAZ;

6. Ajuri das Guerreiras Samaumas;

7.Associação das Donas de Casa do Estado do Amazonas – ADCEA;

08.Articulação de Mulheres do Amazonas – AMA;

09. Associação Amazonense de Mulheres Independentes pela Livre Expressão Sexual- AAMILES;

10. Associação de Grupos Alternativos de Geração de Renda de Manaus – ASSGAGER;

11. Associação Nossa Senhora da Conceição;

12. Central Única dos Trabalhadores – CUT;

13.   Casa Mamãe Margarida;

14. Centro de Defesa da Mulher;

15.  Centro de Integração Amigas da Mama – CIAM;

16. Consulado da Mulher;

17. Comissão Pastoral da Terra – CPT;

18. Coordenação de Mulheres do PPS /AM;

19. Coletivo Feminino Marian;

20.  Espaço Feminista Urihi;

21. Federação Amazonense das Comunidades – FAC;

22. Fórum Permanente dos Afro-descendentes do Amazonas;

23. Guerreiras Amazônicas em Movimento – GAM/MCVE;

24. Grupo de Estudos e Observatório Social: Gênero, Política, Poder – GEPOS;

25. Grupo de Mulheres da Economia Solidaria-Manaus;

26. Grupo de Mulheres Hori Wuarimasu;

27. Liga Brasileira de Lesbica –LBM-AM;

28. Movimento de Mulheres Camponesas – MMC;

29. Movimento de Defesa e Interesse de Raça e Etnia;

30. Movimento Feminista Maria sem Vergonha;  31. Movimento de Mulheres Solidaria do Amazonas – MUSAS;

32.  Movimento de Mulheres Negras da Floresta – DANDARA;

33. Movimento de Mulheres Organizada da Zona Norte – Orquídea;

34. Movimento Lésbico de Manaus – MLM;

35. Macha Mundial das Mulheres – Núcleo Amazonas;

36.  Pastoral Operaria -PO;

37. União Brasileira de Mulheres – UBM;

38. Yalodes;

39. Fora do Eixo;

40. Coletivo Difusão;

41. Instituto Ganga Zumba.