Fóssil de réptil marinho intacto é recuperado de geleira na Patagônia chilena

Fóssil de ictiossauro tem cerca de 4 metros de comprimento – Gaia Antarctic Research Center University of Magallanes – 23.mar.2022/Reuters

Cientistas chilenos recuperaram com sucesso um dos fósseis de ictiossauro mais completos do mundo, com embriões intactos, na geleira Tyndall, na região da Patagônia chilena.

O antigo réptil marinho preservado e grávido foi apelidado de “Fiona” pelos cientistas. O fóssil de 4 metros de comprimento ajudará a equipe a estudar o desenvolvimento embrionário dos ictiossauros, que vagavam pelos mares entre 250 e 90 milhões de anos atrás.

Paleontólogos recuperam fóssil de ictiossauro em geleira na Patagônia chilena – Gaia Antarctic Research Center University of Magallanes – 24.mar.2022/Reuters

De acordo com Judith Pardo, cientista que fez a descoberta, o fóssil “é o único ictiossauro grávido que foi encontrado no planeta com idade entre 139 milhões e 129 milhões de anos “. “Por isso é incrivelmente importante”, afirmou.

Pardo, paleontóloga do Centro de Pesquisa Antártica Gaia da Universidade de Magallanes, descobriu o fóssil há mais de uma década, mas as condições climáticas extremas do local, o terreno acidentado e a distância tornaram a extração um desafio logístico complexo.

Os cientistas passaram 31 dias extraindo o fóssil, que teve de ser transportado de helicóptero para fora do local. Como o fóssil era muito completo, os paleontólogos disseram que precisaram extrair cinco blocos pesando 200 quilos para manter os ossos intactos.

O fóssil está sendo preparado para exposição no Museu de História Natural de Rio Seco, no sul do Chile.

Pardo disse que os cientistas também descobriram 23 espécimes de ictiossauros durante a campanha, elevando o total para quase cem encontrados na geleira Tyndall e tornando a região um dos locais de ictiossauros mais abundantes e bem preservados do planeta.