“Frustrante”, diz senador Eduardo Braga em rede social sobre “plano estratégico de enfrentamento a Covid-19” no Amazonas

O senador Eduardo Braga classificou como “frustrante” em uma rede social o anúncio de medidas feito pelo município, estado e governo federal durante o lançamento de um tal “Plano Estratégico de Enfrentamento à Covid-19 no Amazonas”. O lançamento do plano contou com a presença do ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello. “Esperávamos anúncios de como salvar vidas e cuidar das pessoas”, comentou Braga, arrematando: “não deu resposta as pessoas que estão desesperadas à procura de atendimento nas unidades públicas e não encontram”.

Para Braga, “a esperança da vacinação também não aconteceu”, visto que o ministro não declarou prioridade para o Amazonas, que enfrenta um grave aumento no número de internações por infecção da Covid-19 e que possui ainda uma dificuldade maior na distribuição da vacina por conta das distancias geográficas e dificuldades de logística, como por exemplo o transporte das vacinas.

Pazuello também informou que o início da vacinação em todo o Brasil pode ocorrer em até três momentos: até 20 de janeiro, de 20 de janeiro a 10 de fevereiro ou de 10 de fevereiro até o início de março, sem previsão para a segunda dose, que deve ocorrer, segundo a recomendação do fabricante, num intervalo de doze semanas. De acordo com o ministro, serão 210 milhões de doses da vacina, sendo 100 milhões distribuídas até junho e 110 milhões até dezembro deste ano. Para ele, o plano objetiva a redução imediata dos números de contaminação, ao invés de uma “imunização completa”, devendo o país, ao longo do ano, adquirir novas doses de outros fabricantes.

Eduardo Braga deu a entender em sua postagem na rede social que houve muito papo e pouca ação. “É preciso ter ações rápidas pra salvar vidas”, disse o senador.