Funcionário do IML é flagrado tendo relações sexuais com cadáver

Um homem, de 52 anos, que era funcionário do Instituto Médico Legal (IML) foi flagrado tendo relações sexuais com um cadáver de uma jovem de 20 anos. O caso ocorreu no último dia 24 de novembro. Após o flagra, o homem foi exonerado da função de auxiliar de necropsia do IML.

Segundo informações, um médico legista foi até a sala de necropsia para realizar exames em um cadáver do sexo masculino. Ao chegar no local, ele se deparou com o funcionário sem as calças e descendo da mesa onde estava o corpo da jovem de 20 anos.

Em seguida, o médico legista comunicou o acontecimento à direção do IML, que imediatamente tomou as devidas providências. De acordo com o Departamento de Polícia Técnico-Científica do Amazonas (DPTC), o auxiliar de necropsia foi exonerado e um inquérito foi aberto para investigar o caso.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou, por meio de nota, que além do auxiliar de necropsia, um auxiliar administrativo também foi exonerado, mas por faltas funcionais graves praticadas durante o plantão do dia 23 de novembro, em que os dois deixaram o expediente para assistir ao jogo final da Copa Libertadores e retornaram embriagados, segundo relatos de outros profissionais do plantão.