Funcionários de A Crítica denunciam ao MPE desmandos cometidos pela direção da empresa

Funcionários do jornal Acrítica, uma das empresas da Rede Calderaro de Comunicação (RCC), entraram em contato com o Radar para denunciar os desmandos que, segundo eles, estariam sendo cometidos contra os jornalistas daquele veículo de comunicação. Eles solicitaram que seus nomes fossem mantidos em sigilo por causa da possibilidade de represálias por parte da direção da empresa. As mesmas denúncias feitas ao Radar, segundo eles, foram encaminhadas ao Ministério Público do Amazonas (MP-AM), comunicando por exemplo, que os salários estão atrasados e que desde abril de 2016 a empresa apenas recolhe, mas não deposita as quantias referentes ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Contam os funcionários que os salários deveriam ser depositados no quinto dia útil e para vários deles ainda não foi. Editores e repórteres não teriam recebido sequer a vintena do mês de outubro, assim como os salários do mês de setembro para alguns não foi depositado, principalmente àqueles que ganham salários maiores.

A informação que chegou ao Radar é que a empresa só está depositando centavos do FGTS para, segundo a fonte, despistar a fiscalização trabalhista.

“Funcionários do jornal A Crítica estão passando por situações constrangedoras com o pagamento atrasado de seus salários. Na vintena do mês de outubro que deveria ser paga no dia 20, foi feito o pagamento apenas a partir do dia 25, e de forma escalonada (pagamento feito do menor valor ao maior). O pagamento do salário no 5° dia útil que deveria ser pago no dia 7/11, só foi pago para 30 pessoas da redação, sendo que metade dos funcionários da redação (que envolve repórteres, editores, motoristas e fotógrafos) não receberam até as 10h30 dessa segunda-feira (13)”, diz a denúncia encaminhada ao MP.

Funcionários da empresa relataram que apenas os que têm os salários mais baixos estão recebendo. Eles informaram que a direção já comunicou que não pagaria na segunda-feira (13) e que daria uma nova previsão.