Funcionários do SPA São Raimundo comemoram com fogos de artifício saída da gestora (ver vídeos)

Foto: reprodução

Quando fogos de artifício são queimados em Manaus, são por dois motivos. Por jogo de futebol ou morte de pessoas envolvidas em facção criminosa. Mas dessa vez o motivo da comemoração extravagante foi diferente. Por volta das 19h, um grupo de funcionários do Serviço de Pronto Atendimento (SPA) São Raimundo, Zona Centro-Oeste de Manaus, comemorou a saída da então gestora da unidade hospitalar. A alegria deles é pelo fato da diretora abusar moralmente dos prestadores de serviço.

A equipe do Radar recebeu a informação da comemoração através de uma enfermeira, que preferiu não se identificar. Ela relatou que vários funcionários combinaram entre eles que no dia em que a então diretora, Natália Regina Antunes Salinas, fosse embora do hospital, eles celebrariam o feito com rojões.

“Ela passou o dia inteiro sem nos incomodar hoje, quando vimos funcionários da Secretaria de Saúde no hospital, percebemos que tinha alguma coisa estranha. Ela esperou todos os funcionários assumir seus postos, e foi embora sem chamar atenção. Ficamos sabendo que ela tinha sido exonerada do cargo, então lembramos da do nosso combinado. Compramos os rojões e comemoramos na área externa do hospital”, explicou.

Pode parecer desumano os funcionarios tripudiarem a demissão de uma pessoa. Entretanto, ainda conforme informações da denunciante, a diretora perseguia as pessoas de todos os setores, odonto, serviços gerais, enfermaria, recepção, agentes de portaria etc.

“Só para ter uma ideia de como ela não era flexível com ninguém, ela perseguia os dois funcionários de serviços gerais do turno da noite. No término do serviço às 7h da manhã, eles iam para o refeitório tomar café, mas ela passou a proibir, pois disse que eles tinham apenas direito da janta, mesmo e eles passassem a noite inteira tomando conta de todo o hospital sozinhos”, desabafou.

Natália passou a liderar o SPA São Raimundo após a antiga diretora, Ana Valéria Costa de Matos, de 51 anos, morrer no dia 18 de abril de 2020, vítima de covid-19.

A fonte contou que Natália assumiu o hospital através de colegas que tinham dentro da Secretraia de Estado de Saúde (SES-AM).

“Nós acreditamos que ela foi indicada por pessoas dentro do órgão, porque vários colegas denunciaram os abusos moral, calúnias e perseguições dela para a secretaria, mas nunca foi feito nada a respeito. Pelo contrário, quando alguém chegava até ela com alguma reclamação, ela solicitava da SES a transferência daquele funcionário”, comentou.

Por fim a enfermeira disse que o sentimento agora é de alívio e que todos os colegas do SPA aguardam por uma gestão mais compreensível e parceira com eles.

“Queremos ter paz em uma gestão que nos apoie, nos ajude, nos ouça e compreenda. Sabemos das dificuldades aqui dentro, mas tentar nos ajudar e não conseguir, é diferente de tentar deixar nosso trabalho mais difícil. E foi isso que a Natália fez durante os quase seis meses no hospital”, finalizou.

Entramos em contato com a SES-AM por email questionando sobre as acusações feitas pelos funcionários sobre a gestora. Mas até o fechamento desta matéria, não recebemos resposta.

Confira abaixo os vídeos da comemoração dos funcionários do SPA São Raimundo.