Fundador do PSDB tem ligação com empresa usada para corrupção

Robson Marinho capa

Robson Marinho, um dos fundadores do PSDB, aparece nos documentos vazados da empresa panamenha Mossack Fonseca, no caso que ficou conhecido como Panama Papers, como tendo ligações com a empresa offshore Higgins Finance. Um total de 152 e-mails ligam a empresa ao conselheiro, que foi afastado no ano passado do Tribunal de Contas do Estado (TCE), segundo o Huffington Post.

Além de ser um dos caciques do partido, Marinho foi braço direito do ex-governador de São Paulo Mário Covas. Segundo o Ministério Público (MP-SP), o conselheiro foi afastado em agosto de 2015 por suspeita de ter recebido cerca de US$ 3 milhões da Alstom para que o aditivo X, do contrato Gisel, fosse acrescentado no contrato com a Eletropaulo. Durante as investigações, Marinho negou qualquer envolvimento com irregularidades ou que tivesse contas na Suíça. Procurado pelo UOL, o advogado de defesa de Marinho não quis comentar o assunto.