Gallardo fala de dor na derrota e diz que o River Plate tinha tudo e ‘ficou sem nada’

O técnico do River Plate, Marcelo Gallardo, mostrou a decepção no rosto e na fala por ter perdido a final da Libertadores nos últimos minutos em virada do Flamengo. Descreveu que tinha tudo quase no final da partida e ficou sem nada. E explicou que suas mudanças que tornaram o time mais defensivo foram obrigadas pela questão física.

“A sensação claramente é de dor. Tínhamos a partida a poucos minutos. Bem, dor… Entender que depois do empate, nos golpearam um pouco. A sensação de que tem tudo e ficar sem nada. Teria de digerir. Hoje perdemos. Dói”, disse Gallardo. “O poderio do Flamengo soubemos anular. Depois, nos custou no segundo tempo tomar boas decisões para decidir a partida, mas isso é anedótico.”
As substituições das saídas de Nacho Fernandez, Borré e Casco foram por questões físicas. O primeiro estava cansado, e os outros dois com problemas físicos. Pratto não entrou bem, nem o meia Julian Alvarez.

“Ingresso de Julian Alvarez era para não dar a bola para o Flamengo, Nacho estava muito cansado. É um jovem que mostra que poderia fazer. Duas mudanças foram obrigadas de Casco e Borré. Ficamos sem opções. Sobretudo a saída de Casco. Tivemos que fazer a modificação quase no mesmo tempo”, explicou ele.

Já o capitão do time Pinola lamentou os lances finais, ambos em cima dele, em que Arrascaeta e Gabigol ganharam a disputa e proporcionaram os gols. “Terei que analisar depois. A dor que sinto é grande”, contou ele.