“Garimpo na Amazônia, não! Nossa meta é desmatamento zero”, diz Arthur na ONU

Fotos – Alex Pazuello

“Garimpo na Amazônia, não! Nossa meta é desmatamento zero”. Com essas palavras o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto foi ovacionado durante discurso de encerramento na Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, Estados Unidos, no último sábado (21). Arthur compõem um grupo de cerca de dez prefeitos de todo o mundo que foram convidados para o evento para discussões das ações pelo clima global.

O prefeito levou para a ONU as propostas pactuadas no Fórum de Cidades Amazônicas, realizado em Manaus no início deste mês. “Os governantes do mundo precisam ter o controle desse processo [de mudanças climáticas] com lucidez, ou então, ao final deste século, o planeta perderá suas melhores condições de habitabilidade”, afirmou o prefeito referindo-se ao Acordo de Paris, que pretende manter o aquecimento global abaixo de 1,5°C.

Dividindo a mesa de discussão com o ministro dos Povos do Pacífico da Nova Zelândia, o representante da China para Mudanças Climáticas, a secretaria executiva da ONU na Comissão Econômica para a Europa, o secretário-geral do ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade, entre outras autoridades, Arthur chamou atenção para a necessidade de proteger a Amazônia, promovendo o desenvolvimento sustentável.

“As recentes queimadas na Amazônia chamaram atenção do mundo, mas outros fatores comprometem a qualidade socioambiental da região, como o garimpo e a extração ilegal [de recursos minerais]”, declarou Arthur Virgílio Neto, citando um trecho do Pacto das Cidades Amazônicas.

Ainda em sua fala, o prefeito de Manaus pontuou as principais propostas do Pacto das Cidades Amazônicas, entre elas, a sugestão à ONU pelo reconhecimento do Dia Internacional da Amazônia, a ser celebrado anualmente em 5 de setembro.

O Pacto das Cidades Amazônicas, apresentado por Arthur na Cúpula do Clima da ONU, foi criado no 1º Fórum de Cidades Amazônicas, realizado no início deste mês pela Prefeitura de Manaus, em parceria com a Fundação Konrad Adenauer e o ICLEI.

O prefeito participou, ainda, dos debates das Reuniões de Coalizão, que são os painéis da Cúpula do Clima da ONU que antecedem a reunião com o secretário-geral da ONU, prevista para esta segunda-feira (23). As discussões seguiram pelo domingo (22), na sede da ONU.

Cúpula do Clima

A Cúpula do Clima da Organização das Nações Unidas deve reunir este ano, pelo menos, 60 países para discutir ações para reduzir os impactos das mudanças climáticas. O evento antecede a 25ª edição da Conferência Mundial do Clima – COP 25, que será realizada em dezembro, no Chile.

Pela primeira vez, a Cúpula do Clima foi aberta por jovens ativistas e empreendedores. A programação segue até esta segunda, quando chefes de estado e representantes de governos devem apresentar a proposta para frear o aquecimento global.