Gilmar ironiza bolsonaristas: ‘Urnas fraudadas elegeram coisas como Bia Kicis e Hélio Negão’

Ministro do STF ironizou ataques feitos por bolsonaristas ao sistema eleitoral brasileiro

Foto: Nelson JR/SCO/STF

Foto: Nelson JR/SCO/STF

Gilmar Mendes (foto) ironizou os ataques feitos por bolsonaristas ao sistema eleitoral brasileiro. Questionado pelo Correio Braziliense sobre a ofensiva, o ministro do STF afirmou que não há como ter fraudes nas urnas eletrônicas do país, principalmente quando se vê que foram eleitas pessoas como os deputados Hélio Negão e Bia Kicis, aliados do presidente.

Todos os Bolsonaros, e eles são vários, foram eleitos pelas urnas eletrônicas. Bolsonaro também elegeu, exatamente porque liderou a campanha presidencial, 55 parlamentares, alguns de que nós nunca ouvimos falar. Até numa conversa com ele, brinquei, dizendo que tinha vontade de acreditar na fraude das urnas, porque, quando via nomes como Hélio Negão, Bia Kicis, ou coisas assim, pensava, poxa. Mas sei que eles foram eleitos, assim como tivemos, em outros momentos, como na vitória de Collor, a eleição de muita gente desconhecida”, afirmou.

Gimar também disse que conversou com vários diplomatas após a reunião de Bolsonaro com embaixadores no início da semana, marcada por novos ataques às urnas, e que, depois desse encontro, a percepção foi a de que, em vez de atrair apoio para suas investidas contra o sistema eleitoral brasileiro, o presidente consolidou a visão de que as urnas são confiáveis.

“Pelos ecos que consegui colher desta reunião, mais se confirmou a solidez e a higidez do sistema eleitoral”, afirmou.