Gilmar Mendes envia à PGR pedido de investigação de Queiroga

A pedido do PT, o ministro da Saúde deverá enfrentar investigação por apagão do sistema de acompanhamento da Covid-19 Leia mais em: https://veja.abril.com.br/politica/gilmar-mendes-envia-a-pgr-pedido-de-investigacao-de-queiroga/

Marcelo Queiroga: investigado por apagão no sistema que acompanha a pandemia Suamy Beydoun/AGIF/AFP

Marcelo Queiroga: investigado por apagão no sistema que acompanha a pandemia Suamy Beydoun/AGIF/AFP

O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes enviou à Procuradoria-Geral da República pedido para investigar o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, por apagão do banco de dados da Covid-19. O pedido de Gilmar é feito com base uma petição impetrada no Supremo por parlamentares do PT, que pediram a responsabilização do ministro da Saúde pela demora no restabelecimento da plataforma de dados epidemiológicos da pandemia de coronavírus.

A plataforma de dados epidemiológicos da pandemia de coronavírus levou mais de um mês para ser restabelecida após ataque de hackers no final do ano. No período em que a plataforma ficou fora do ar, o Brasil registrou o aumento do número de casos de coronavírus pela variante Ômicron. Neste mesmo período, houve aumento do número de contaminados pela gripe.

O PT defende que o ministro Queiroga seja responsabilizado por infração de medida sanitária preventiva. A petição apresentada no Supremo foi assinada pela presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), e pelos deputados Reginaldo Lopes (PT-MG) e Bohn Gass (RS). Para os parlamentares, trata-se de uma situação de extrema gravidade o Ministério da Saúde não conseguir apresentar dados estatísticos confiáveis sobre a evolução da pandemia, trazendo riscos para a população.

O ministro Gilmar Mendes já tinha criticado publicamente a inércia do Ministério da Saúde frente ao apagão dos dados. Dia 10 de janeiro, Gilmar postou uma mensagem em suas redes sociais. “O restabelecimento dos sistemas de atualização dos boletins epidemiológicos deve ser tratado como prioridade. Há semanas os Estados e Municípios enfrentam dificuldades em informar os casos de contaminação e de internação. O #ApagaoNaSaude inviabiliza o enfrentamento da pandemia”, escreveu o ministro Gilmar Mendes.