Governador festeiro vai gastar em seis meses R$ 47, 5 milhões do FTI com agência cultural

 

No início do ano, em menos de um mês, o governo de Wilson Lima já tinha pago R$ 20,4 milhões para a Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural (AADC) – desculpem a desinformação, mas eu nem sabia que essa agência existia. Essa mesma agência, pelo que se vê nas despesas feitas pelo governo, é responsável por festas como o Carnaval e o Festival de Ópera. Os gastos com a dita agência já chegam a R$ 47, 5 milhões nos seis primeiros meses do Governo do novo, como mostram notas de empenho que estão no site Transparência do Governo do Estado, na página de despesas da Secretaria de Cultura do Estado (SEC) – ver documentos no final da matéria.

Apenas dez dias após a posse de Wilson Lima, ou seja, no dia 11 de janeiro de 2019, já havia uma nota de empenho no valor de R$ 18,2 milhões para pagamento da AADC e, na relação de despesas da SEC, o valor consta como pago. Segundo descrição do serviço, o dinheiro é destinado para “administração da Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural, conforme plano de trabalho…”. O valor do contrato para tal finalidade chega ao montante de R$ 42,5 milhões por um período de seis meses, de 11/01/2019 a 11/07/2019.

E, menos de um mês depois, datada de 6 de fevereiro, mais uma nota de empenho, no valor de R$ 3,4 milhões. Esse valor é destinado, segundo consta na descrição da nota, para o Carnaval 2019. Porém, na relação de despesas da secretaria de Cultura, está como pago o valor de R$ 2,4 milhões. A soma desses valores já pagos a AADC perfazem um total de R$ 20,4 milhões.

Mas, as notas de empenho para pagamento da agência cultural não param por aí. Existe mais uma nota do dia 26 de março no valor de mais R$ 18,2 milhões. Segundo consta no site Transparência, esse valor já foi liquidado e só falta o dinheiro ser repassado. Esse recurso também é designado “à administração da agência”. Também há três empenhos na mesma data, no dia oito desse mês de abril: um de R$ 1,6 milhão, outro de R$ 1,2 milhão e um terceiro de R$ 150 mil. A destinação, segundo as notas, para o XXII Festival Amazonas de Ópera.

Isso significa que o governo de Wilson Lima pretende gastar nesses primeiros meses do ano mais de R$ 47,5 milhões com sua agência cultural. E, nesse caso, sem choro de “rombo” deixado pelo governo anterior ou de que os “eventos culturais” – sinônimo de festas pra tudo que é lado – estão comprometendo as finanças do Estado. Nosso governador festeiro fica bronqueado com esse negócio de professor querendo reajuste de data-base, mas com festa é só alegria.

E como fica claro nas notas de empenho, sabe a origem desses milhões? Do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI), aquele mesmo que já foi usado para pagar dívidas na área de saúde, mas também para pagar o Carnaval de A Crítica.

Notas de empenho para pagamento da AADC e despesas da SEC