Governador professor José Melo destina R$ 393 milhões para o Ensino Superior e diz que desse dinheiro tem que ser construída a Cidade Universitária. E dá?

cidade universitária

Se essa pergunta for feita ao governador- professor José melo, com certeza ele dirá: Vai dar sim! Uma variação para a frase que repetiu todas as vezes em que, nos debates, se viu enrascado diante de perguntas dos outros candidatos por causa de promessas não cumpridas ou de ações do seu governo que só estavam na propaganda. Vira e mexe, lá vinha ele: Vou fazer sim! Porém, o pessoal aqui do Radar, quase em coro, calculou: Não vai dar não! Ao ver os recursos destinados para os “Programas e Ações vinculadas ao Ensino Superior”, que estão na Mensagem do Executivo nº 105/2014, que traz o Projeto de Lei Orçamentária do Governo do professor José Melo para o ano que vem.

Diz ele: “Para os Programas e Ações vinculadas ao Ensino Superior, a cargo da Universidade do Estado do Amazonas – UEA, a proposta orçamentária destina o montante de R$ 393.010.000,00 (trezentos e noventa e três milhões e dez mil reais), equivalente a 2,77% da receita dos Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social do Poder Executivo, com 98,73% dos recursos originários de Fontes do Tesouro Estadual. Merece ressaltar, quanto ao ensino superior a cargo da UEA, a construção e implantação da Cidade Universitária, no município de Iranduba”.

Mas, esse montante de recursos para o Ensino Superior fica pequeno caso se tome como verdade – e obrigatoriamente tem que ser verdade já que as declarações são do então governador Omar Aziz, hoje senador eleito – de que a previsão de investimento para a construção da Cidade Universitária é de R$ 300 milhões, o que significa a quase totalidade das verbas destinadas pelo professor José Melo para a UEA.

Disse o então governador Omar Aziz sobre a Cidade Universitária no dia 12 de julho de 2012 em entrevista para o site G1:  “A licitação da primeira etapa está prevista para ser iniciada no dia 30 de julho. As obras devem ser concluídas no primeiro semestre de 2014 (coisa que aconteceu só na propaganda do governo, né mesmo?) . A projeção de investimento somente para infraestrutura na Cidade Universitária é de aproximadamente R$ 100 milhões, sendo R$ 200 milhões para a construção dos prédios, totalizando o investimento de R$ 300 milhões somente do Estado”.

Porém, nessa mesma entrevista, o então governador Omar Aziz deu a entender que os gastos de R$ 300 milhões com a Cidade Universitária era uma estimativa inicial de investimento.

E, agora, o Radar pergunta: Dentro desses recursos de R$ 393 milhões, onde estão as promessas de campanha do governador- professor José Melo – temos as entrevistas em televisão, jornais e sites de notícia para clarear a memória, tá? –  que, além da “conclusão das obras da Cidade Universitária”, tem também “a construção de novos núcleos da UEA no interior do Estado, ampliação do quadro de docentes e servidores administrativos, restaurantes universitários implantados em unidades de ensino da capital e no interior, lançar novos cursos de graduação, reequipar laboratórios e bibliotecas, estruturar novos grupos de estudo e lançar editais de pesquisa? A resposta fica por conta do governador-professor José melo. (Any Margareth)