Governo afirma que não pagará por máscaras desproporcionais

Foto: Divulgação

As máscaras distribuídas pela Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc) que apresentaram desconformidade de tamanho não serão pagas, de acordo com Luis Fabian, secretário responsável pela pasta.

Ontem, uma equipe da Seduc trabalhou no levantamento das falhas encontradas no primeiro lote recebido e apresentou as providências a serem tomadas.

Em entrevista a uma emissora de televisão local, o secretário ressaltou que os estudantes que receberam máscaras com desconformidades poderão realizar a troca a partir da próxima segunda-feira (17), na unidade de ensino. Na última quarta-feira (12), a Secretaria já havia informado a possibilidade de troca.

De acordo com o titular, as falhas foram pontuais e o Estado não pagará pelos itens. “Nós, da Seduc, identificamos pontualmente que algumas das máscaras distribuídas, na rede de ensino, apresentaram desconformidades, mas todas as medidas mitigadoras já foram adotadas e o Estado não pagará por tais itens”, afirmou.

Além disso, Fabian ressaltou a importância do uso correto do item de proteção no ambiente escolar. “Lembramos da importância de se utilizar adequadamente essas máscaras. Pedimos aos pais que orientem seus filhos e aos profissionais de educação que monitorem o uso adequado dentro das nossas escolas”, frisou.

Para o retorno às aulas presenciais, a Secretaria de Educação adquiriu 1 milhão de máscaras nos tamanhos P, M e G, que estão sendo distribuídas entre os estudantes e servidores da rede pública estadual.

As máscaras foram adquiridas através de Licitação Pública Nacional (LPN), tendo como fonte recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com participação no processo licitatório de empresas de todo o país.

(*) Informações da assessoria