Governo do Amazonas é obrigado a pagar exame de paciente em hospital particular 

Foto: Clóvis Miranda/DPE-AM

O Governo do Amazonas tem o prazo de cinco dias para pagar um exame de angiografia em hospital particular para uma paciente diagnosticada com aneurisma cerebral. A Defensoria Pública do Estado (DPE-AM) conseguiu a liminar, nesse domingo (25), que obriga o Estado a custear e viabilizar o exame, sob pena de multa diária no valor de R$ 5 mil, limitada a dez dias.

No processo, a Defensoria argumentou que os aparelhos para a realização do procedimento na rede pública de saúde em Manaus estão quebrados ou com problemas técnicos.  Segundo a defensora pública Adriana Martins, que atuou no caso, a não realização da angiografia traz um perigo de dano irreparável a saúde da paciente.

“De acordo com o laudo médico, a nossa assistida está acometida de hemorragia subaracnoidea (um tipo de acidente vascular cerebral), necessitando do exame para a investigação de aneurisma cerebral. Consta ainda que ela se encontra em estado grave, com risco de ressangramento e de vida. Com a impossibilidade de o exame ser feito na rede pública e o quadro debilitante da paciente, era necessária a imposição da liminar para o custeio do procedimento em hospital privado”, explicou Martins.

Antes de buscar a Defensoria e conseguir a ordem judicial, a família da mulher havia iniciado uma ‘vaquinha’ virtual, para arrecadar o dinheiro e pagar o exame que custa cerca de R$ 6 mil. Até a manhã desta segunda-feira (26), a campanha tinha arrecadado 26% da meta.

“Todo dinheiro arrecadado será usado exclusivamente para realizar o exame e auxiliar na cirurgia e medicamentos”, diz a descrição da iniciativa. A vaquinha está disponível no link: http://vaka.me/1481778.

*Com informações da Assessoria.