Governo do Amazonas promete mil plantões pagos pela Segeam e enfermeiros temem calote (ver vídeo)

Foto: Reprodução

Após o governo do Amazonas anunciar que a rede pública de saúde da capital ganhará mil plantões de enfermagem gratuitos para os cofres públicos, mas pagos através de uma parceria com a Associação Sustentabilidade, Empreendedorismo e Gestão em Saúde do Amazonas (Segeam) para ajudar no enfrentamento da pandemia de coronavírus, logo os profissionais de saúde ficaram preocupados se irão receber pelos plantões trabalhados ou se vão levar calote.

Em um vídeo gravado nessa quinta-feira (7), em frente ao Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo, na zona Leste de Manaus, os profissionais de saúde denunciaram que a Segeam ainda não havia pagado plantões de anos anteriores. (veja vídeo no final da matéria)

“A gente sabe que esse plantão não vai sair de graça porque ninguém trabalha de graça! Nós trabalhamos 2017  e 2018 de graça, eles não nos pagaram e deram um ‘pino’ na gente. A Segeam disse que já pagou todo mundo e não pagou ninguém, fica aqui na nossa indignação”, disse o Técnico de Enfermagem, Semei Corrêa.

Além das questões salariais, a classe que tem trabalhado incansavelmente para continuar salvando vidas, também denuncia as péssimas condições de trabalho. “Abriram mais leitos nas unidades, mas esqueceu que só leito não salva, nessa guerra quem está vencendo é o Covid porque estamos sem condições de trabalho, estamos sem EPIs, só estamos com leito e sem lençol”, disse Semei Corrêa.

Por fim, o técnico de enfermagem olhando para a câmera, manda um recado direto ao governador Wilson Lima. “É esse povo que tá salvando a tua pele dentro dos hospitais! é esse povo que tá morrendo para salvar a tua pele aí no governo”, concluiu,

Diante da denúncia, o Radar Amazônico procurou a Segeam para pedir explicações a respeito dos questionamentos feitos pelos enfermeiros e a Segeam por meio de nota garantiu que irá remunerar e arcar com todos os encargos trabalhistas, conforme teria informado antecipadamente ao Ministério Público do Trabalho (MPT). A empresa não negou que tenha dívida de anos anteriores e disse que “está cumprindo com os acordos judiciais”.

Confira a nota da Segeam na íntegra

A Associação Segeam (Sustentabilidade, Empreendedorismo e Gestão em Saúde do Amazonas) informa que não tem responsabilidade sobre a contratação de técnicos de enfermagem atualmente e que vem cumprindo com os acordos judiciais relativos às contratações passadas, liberando os repasses imediatamente após as transferências efetuadas pela SES-AM.

 Sobre a doação de plantões de enfermagem, feitas ao Estado do Amazonas, com o objetivo de unir forças no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, a entidade destaca que eles serão remunerados e que arcará com todos os encargos trabalhistas e sociais, conforme informado ao Ministério Público do Trabalho (MPT), antecipadamente. A Segeam se coloca à disposição para qualquer esclarecimento que se faça necessário.