Governo do Estado começa o ano com gastos de R$ 39 milhões em obras nas orlas de municípios. Mas, não vai pro fundo, né?

orla de humaitá que desabou em 2011

Orla de humaitá que desabou em 2011.jpg

O Governo do Estado, já nos primeiros dias do ano, traz homologações de licitações no valor de R$ 284 milhões, publicadas no Diário oficial desta terça-feira (06), pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra). Deste pacotão de obras, R$ 39 milhões são destinados, segundo a publicação, para serviços de contenção nas orlas de municípios do interior do Estado. Os municípios são: Ipixuna (R$ 9 milhões/empresa HF Construções e Transportes Ltda), Humaitá (R$ 9 milhões/ empresa MCW Construções Comércio e Terraplanagem Ltda), Pauini (R$ 6,8 milhões/empresa HF Construções e Transportes Ltda), Guajará (R$ 7,2 m/ empresa HF Construções e Transportes Ltda) e Manacapuru (R$ 7 milhões/ empresa Embrac Construções e Comércio Ltda).

Na mira

orla-desaba-eiurunepe-2

Orla de Eirunepé que desabou

E o Radar vai virar sua mira pra esses municípios pra ver se não vai “verter água” nas obras feitas pela Seinfra, como aconteceu no caso da construção de Terminais Hidroviários em municípios do interior, onde milhões de reais foram parar no fundo do rio junto com os portos que foram construídos pelo Governo.

Fantasminha camarada

obras em Carauari

Pavimentação paga, e não feita, de rua em Carauari

Mas, vão fazer essas obras mesmo, né? Porque em ano eleitoral tem um tal de “ fatasminha camarada” que direciona recursos para obras em municípios do interior, empresas inabilitadas “ ganham” essas licitações, recebem verbas públicas, mas não fazem as obras. A troca de favores, nesses casos, todo mundo sabe qual é.

Assombração em Carauari

estrada em carauari

Estrada em Carauari dada como feita pelo Governo. Cadê a estrada?

E essas obras fantasmas são de causar assombro pelo desrespeito  com o povo pobre e sofrido do interior do nosso Estado. Exemplo disso foi publicado no site Fato Amazônico onde imagens e texto trazem obras no valor de R$ 22 milhões, contratadas pela Seinfra, com uma empresa chamada Cotrap Construção e Transportadora, que pertende a ninguém menos que o ex-prefeito de Apuí, Vitor Marmentini – pelo visto viu que dava mais dinheiro ser empreiteiro que político – em pleno período de eleições municipais de 2012. Moral da história: o candidato do partido do Governador (PSD), Chico Costa, ganhou a eleição, as obras não foram realizadas e a empresa sumiu. Assombroso, não é mesmo?