Governo paga mais 4,3 milhões pela Cidade Universitária que não existe