Anúncio Advertisement

Governo tirou da Prodam folha de pagamento dos servidores e entregou para empresa Rede Nova. Servidores reclamam de descontos irregulares.

Sede-Prodam_

Através de telefonemas ao Radar, parceiros do site que trabalham na Assembléia Legislativa do Estado (ALE) contaram que houve desentendimentos entre os servidores e a gerência do Banco Bradesco, por conta de descontos nos salários que, segundo os funcionários da ALE, teriam sido feitos ilegalmente. Num dos casos, uma servidora disse que iria processar o banco porque três parcelas de seu empréstimo por consignação teriam sido descontadas de uma só vez. Segundo as fontes do Radar, o gerente parecendo extremamente irritado com as várias reclamações, retrucou: “Processe o Governo do Estado que tirou da Prodam a sistematização da folha de pagamento e entregou pra Rede Nova”. As fontes do Radar se disseram surpresas com essa mudança e garantiram não saber que a operacionaização da folha não estava mais com a Prodam. Os servid ores da ALE nos perguntaram que empresa é essa, a Rede Nova, e chegaram a levantar suspeitas de que estivesse ligada ao grupo da Fundação Boas Novas. Como, nosso Radar sempre vai em busca de informações para não andar publicando inverdades, e comentando sobre o que não sabe e não conhece, entramos em contato com a Prodam. Confesso que usamos de certos artifícios (nenhum ilegal ou imoral) para saber dos fatos. Utlizamos as próprias reclamações dos funcionários da ALE e partimos para responsabilizar (de mentirinha é lógico) a Prodam pelos possíveis erros nos descontos dos salários dos servidores. Dito e certo. A resposta veio através do próprio Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) da Prodam (2121-**00). “Poucos órgãos do Estado ainda ficaram com operacionalização de folha através da Prodam. A Assembléia Legislativa do Estado não é um deles. Ativos e Inativos do Estado, margem consignável (empréstimos) e descontos em folha de pagamento são de responsabilidade da Rede Nova”. Mas, quem são os responsáveis (a gente não isa usar a palavra dono, não é mesmo, se não espanta) pela empresa Rede Nova? Aí, já foi querer saber demais, a conversa foi cortada abruptamente. No Google (que a gente aqui no Radar brinca chamando de São Google, “santo” Salvador dos desinformados), coloca-se o nome de empresa e surge um site onde está escrito: “Trabalhamos com todas as prefeituras ou governos. Conseguimos as melhores taxas do mercado. Pare de ser enganado e peça já uma reavaliação do seu crédito”. Um segundo, e único registro sobre a Rede Nova, aparece nos facebooks do Ministério Público do Estado e do Portal , da TV Amazonas, através de um comentário nada elogioso, postado por: DMK Financeira – MAFIA DA REDE NOVA= SISTEMA DE CONSIGNAÇÕES DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DO AMAZONAS! OLHA OQUE TA ACONTECENDO= FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS FORNECEM DADOS PARA FAZER SENHA DE ACESSO A MARGEM CONSIGNAVEL, E A EMPRESA REDE NOVA REPASSA SEM AUTORIZAÇÃO DO TITULAR OS DADOS DOS FUNCIONÁRIOS PARA A EMPRESA PROVER QUE EM SEGUIDA LIGA PARA FUNCIONÁRIO OFERECENDO EMPRÉSTIMO CONSIGNADO! SENDO QUE AS DUAS EMPRESAS ESTÃO NO MESMO PRÉDIO NA RUA 24 DE MAIO CENTRO DE MANAUS EDIFICIO BARRELA, proximo ao HSBC. E QUANDO O CLIENTE VAI LÁ FAZER SENHA, AUTOMATICAMENTE ELES (REDE NOVA) JA ENVIAM O MESMO PARA FAZER O EMPRÉSTIMO LÁ NO TERRÉO (PROVER). POIS A PROVER FICA NO TERRÉO E A REDE NOVA NO 1 ANDAR! POR FIM DIFICULTAM A VIDA DOS SERVIDORES DO ESTADO DO AMAZONAS E DAS EMPRESAS

Mais tarde, em novas ligações ao Radar, vieram especulações de que Rede Nova seria ligada a um empresário do ramo de comunicação de Manaus. Mas, essa será uma segunda parte dessa história, que o Radar vai tentar captar!